SUPERMAN E A BUSCA PELA PERFEIÇÃO

BÍBLIA DE ESTUDO SWINDOLL – NASCIDOPOD
29/11/2020
João 6.47 – “aquele que crê” ou “aquele que crê em mim”?
30/11/2020

 

O homem do amanhã

“Enquanto um planeta distante era destruído devido à sua idade avançada, um cientista colocou seu bebê dentro de uma espaçonave construída às pressas e lançou-a em direção à Terra!”

 

O texto acima apareceu no primeiro painel da primeira história publicada em Action Comics 1 (junho de 1938), e as palavras ainda valem hoje. Os detalhes mudam de vez em quando, mas a essência do personagem permanece a mesma: é a história de um órfão que encontra uma família e um propósito maior longe de casa. Uma criança abandonada, vinda de uma civilização avançada, para mostrar à humanidade uma forma melhor de ser. Os criadores Jerry Siegel e Joe Shuster davam início ao mito do primeiro e mais poderoso super-herói da cultura pop: o Superman.

Qualquer semelhança com algum personagem bíblico não é mera coincidência: o conceito de um homem oriundo de um lugar externo à Terra e também a figura de um líder que rege seu povo por um caminho de liberdade são respectivamente inspirados nas figuras de Jesus Cristo e Moisés (João 18: 36,37; Êxodo 3: 1-12). De Jesus, é extraída a ideia de um homem vindo de um lugar distante, um Reino perfeito, onde é encontrado o padrão ideal de justiça, liberdade e amor. De Moisés, o conceito de que homens cativos necessitam de um guia para encontrarem a libertação de sua escravidão. De qualquer modo, o que podemos observar é o desejo humano de sempre querer ter e ser o melhor. É uma busca incessante daquilo que sozinhos não podemos possuir.

 

Todos desejam ser poderosos

Super força, super velocidade, invulnerabilidade, capacidade de voar e visão de calor são só alguns dos vários poderes do Homem de Aço. Sejamos honestos: quem de nós não gostaria de ter algum desses poderes? Imagine-se capaz de levantar uma enorme quantidade de peso, ser mais veloz que uma bala (as empresas de transporte público, os táxis e motoristas de aplicativo iriam à falência), não ser vulnerável a praticamente nada e ainda poder voar livremente para qualquer lugar do planeta. É algo tentador e instigante, mas também fantasioso. Os atributos do Superman denotam o quanto a humanidade deseja ser poderosa. Ele consegue fazer tudo que uma pessoa gostaria e não pode, o poder absoluto é retratado em cada momento da vida desse personagem que por muitas vezes é tido como modelo de caráter e inspiração. Fazendo referência a figura de Cristo, o Superman é alguém que ama mais a terra e os humanos do que a si mesmo, tem todo o poder que jamais foi alcançado por qualquer outro homem, mas ainda assim, usa toda sua capacidade para ajudar e salvar as pessoas. É curioso pensarmos nisso. Um ser que mesmo provido de tantas qualidades e poder, entrega a sua vida em favor de uma humanidade miserável e fadada a destruição se deixada à própria sorte. Nossa condição nos coloca em um ínfimo estado de miséria quando analisamos o quanto o nosso tempo na Terra é passageiro quando comparado à eternidade que Deus possui. Moisés deixou essa verdade explicitamente clara no Salmo que escreveu: “Senhor, tu tens sido nosso refúgio ao longo das gerações. Antes que os montes nascessem, antes que formasses a terra e o mundo, de eternidade a eternidade, tu és Deus. Fazes as pessoas voltarem ao pó quando dizes: “Retornem ao pó, mortais”. Para ti, mil anos são como um dia que passa, breves como algumas horas da noite. Arrastas as pessoas como numa enchente; elas são como sonhos que desaparecem. São como a grama que nasce pela manhã; pela manhã, brota e floresce, mas, à tarde, murcha e seca. Somos consumidos por tua ira, ficamos apavorados com tua fúria. Tu pões diante de ti os nossos pecados, nossos pecados secretos, e vês todos eles. Passamos a vida debaixo de tua ira e terminamos nossos dias com um gemido. Recebemos setenta anos, alguns chegam aos oitenta. Mas até os melhores anos são cheios de dor e desgosto; logo desaparecem, e nós voamos”. – Salmos 90:1-10.

A nossa Kryptonita

Embora seja considerado o grande campeão da humanidade, o padrão humano de perfeição e o cara mais “casca grossa” que existe, o Superman também têm suas fraquezas. A mais conhecida delas é a Kryptonita, um mineral radioativo que é resultado da explosão do planeta Krypton, terra natal do herói. Quando exposto a qualquer fragmento deste minério, seus poderes são anulados o deixando tão fraco e vulnerável quanto qualquer pessoa comum. Seus inimigos sabem muito bem disso e sempre que surge uma oportunidade, eles se aproveitam dessa fraqueza para neutralizar qualquer tentativa do Superman de barrá-los. O nosso ego nos leva a crer que em muitos momentos de nossa vida somos como esse herói, que somos perfeitos, fortes, rápidos, inteligentes e invulneráveis a qualquer ameaça. Pensamentos como esse são muito difundidos por filosofias e discursos de autoajuda que vivem a espalhar mentiras como “você pode ser tudo que quiser”, “você sempre irá vencer suas dificuldades”, “você nasceu para vencer”, ou ainda a mais prejudicial delas, “siga o que o seu coração diz”. Nossa vida e a nossa realidade depõe contra todas essas falácias. Não podemos ser negligentes ao ponto de acreditarmos que a nossa subjetividade nos é suficiente. Em outras palavras, é preciso adotarmos para nossa existência um referencial maior, infalível e eterno no qual podemos confiar, porque nós mesmos somos mestres em nos enganar: “O coração humano é mais enganoso que qualquer coisa e é extremamente perverso; quem sabe, de fato, o quanto é mau?” – Jeremias 17:9. Nossa maior fraqueza é o pecado que contamina cada parte do nosso interior. Você pode até ignorá-lo ou não acreditar nele, porém isso não altera em nada quem nós somos. Fechar os olhos para esse fato não passa de pura ingenuidade e insensatez. Sem um Salvador, o único e verdadeiro Salvador capaz de nos livrar de nossos pecados, acabaremos vencidos e enfraquecidos por este male. Em Cristo, nos é dado a possibilidade de não mais sermos vulneráveis ao poder dessa “kryptonita” que está sempre ao nosso redor: “Agora, porém, conforme prometido na lei de Moisés e nos profetas, Deus nos mostrou como somos declarados justos diante dele sem as exigências da lei: somos declarados justos diante de Deus por meio da fé em Jesus Cristo, e isso se aplica a todos que creem, sem nenhuma distinção. Pois todos pecaram e não alcançam o padrão da glória de Deus, mas ele, em sua graça, nos declara justos por meio de Cristo Jesus, que nos resgatou do castigo por nossos pecados. Deus apresentou Jesus como sacrifício pelo pecado, com o sangue que ele derramou, mostrando assim sua justiça em favor dos que creem. No passado ele se conteve e não castigou os pecados antes cometidos, pois planejava revelar sua justiça no tempo presente. Com isso, Deus se mostrou justo, condenando o pecado, e justificador, declarando justo o pecador que crê em Jesus.” – Romanos 3:21-26. O real aperfeiçoamento do ser humano só é possível por meio da fé em Cristo.

 

Como alcançar Deus?

Se ao olharmos para o Superman notamos o quão longe ele está da nossa realidade, imagine ao contemplarmos os atributos e as maravilhas de Deus? Como seres pequenos e limitados podem se achegar a um Criador tão grande e perfeito? Deus é Justo (Salmos 5:8), Deus é eterno (Salmos 102:25-27), Deus é imutável (Salmos 102:26,27), mas também é um Deus que se ira e não compactua com o pecado (Salmos 7:11,12), porém, a misericórdia de Deus (Salmos 32:5), nos permite sermos alcançados por Ele. Ele não usa capa nem uniforme, mas é O verdadeiro Todo Poderoso, que traz a salvação para pecadores arrependidos.

 

 

“Olhem para os céus; quem criou as estrelas? Ele as faz sair como um exército, uma após a outra, e chama cada uma pelo nome. Por causa de seu grande poder e sua força incomparável, nenhuma delas ousa Se ausentar.” – Isaías 40:26.

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *