O Que O Estudo Bíblico Fará Por Você

Qualquer Um Pode Entender A Bíblia Claramente
06/09/2013
Palavra do Dia – 08/09 – Pescadores de Homens
08/09/2013

Antes de penetrarmos na parte prática do estudo bíblico, tiremos alguns momentos para ver se ele realmente vale o tempo e esforço que vamos despender. Cada um têm o legítimo direito de perguntar: “O que estes quinze minutos de leitura diária da Bíblia, mais uns quinze minutos de estudo dela farão por mim?” Consideremos os seguintes pontos.

1. Ela nos tornará crentes mais fortes

Ninguém quer ser fraco, quer seja física ou espiritualmente. Os “jovens” de 1 João 2:14 já não eram mais “filhinhos”; eram fortes, porque a Palavra de Deus permanecia neles e eles haviam vencido o maligno. Isto significa que haviam se alimentado da Palavra de Deus, e não estavam mais sendo constantemente derrotados pelo pecado e pelas tentações. Existe somente um modo para se crescer e fortalecer espiritualmente – ler e estudar a Palavra de Deus.

Nesses últimos anos tenho tido a oportunidade de observar milhares de cristãos – alguns inteligentes, outros de capacidade média; alguns com educação superior, outros com pouquíssima instrução escolar; alguns com curses de escolas bíblicas, outros, não. Dentro de cada uma dessas classificações, tenho vista alguns crentes que continuam a ser bebês em Cristo, enquanto outros crescem e se tornam fortes no Senhor. O único ponto que tinham em comum não era o mesmo grau de instrução, mas, sim, o hábito de alimentarem a mente com a Palavra de Deus. Notemos essa expressão do verso 14: “…tendes vencido o maligno”. Isso requer uma força espiritual que somente adquirimos com o estudo da Palavra de Deus. As centenas de pessoas que fracassam espiritualmente e que me procuram para aconselhamento tinham todas um denominador comum – a negligência da leitura diária da Palavra de Deus. Todos esses fracassos (e conseqüente infelicidade) poderiam ter sido evitados, se houvessem aprendido a estudar a Palavra de Deus

2. Ela nos dará certeza de salvação

A primeira necessidade do crente novo é adquirir a certeza absoluta de que é um cristão. A salvação é tão maravilhosa – um dom gratuito de um Deus terno – que parece boa demais para ser verdade. Por isso, uma das primeiras dificuldades que um novo convertido encontra, depois que se afasta um pouco da pessoa que o conduziu a Cristo, é abrigar dúvidas acerca de sua salvação. A única fonte de certeza é a Bíblia. Mas de que vale ela, se ele não a lê? As promessas e garantias que nos são feitas por Deus serão de pouco valor, se permanecerem encerradas entre as páginas da Bíblia. Os crentes precisam tê-las gravadas no lóbulo frontal do cérebro. E foi para isto que a Bíblia for escrita. Notemos outra vez 1 João 5:13: “Estas cousas vos escrevi a fim de saberdes que tendes vida eterna, a vós outros que credes em o nome do Filho de Deus.”

O crente que têm uma certeza sólida de que é filho de Deus, que ele é o seu Pai celestial, possui as bases para viver uma vida emocional sadia. A grande malaria das pessoas que vivem sobrecarregadas de temores, preocupações e outras fraquezas emocionais geralmente não têm certeza da salvação, e estão dando atenção à sua própria mente, ao invés de ler a Bíblia. Ninguém poderá ter certeza das coisas de Deus, enquanto se limitar aos próprios pensamentos, pois, como a Bíblia ensina, o conceito de Deus não vem pelo muito pensar, mas pela “sabedoria de Deus” – a Bíblia (I Co 1:21). Se alguém deseja a certeza da salvação, então deve começar a estudar a Palavra de Deus regularmente – é a única fonte de onde pode obtê-la.

3. Ela nos dará confiança e poder na oração

Agora que você é crente, pode conversar com o Pai celestial acerca de tudo que há em seu coração. Mas como sabemos que ele nos ouve? Porque ele o afirma em sua Palavra – em inúmeros textos. A passagem de 1 João 5:14, 15 ensina que podemos orar com a confiança de que ele nos ouve. Em João 15:7, o Senhor promete: “Se permanecerdes em mim e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito.” Isto significa que o estudo bíblico (que é o modo pelo qual suas palavras podem permanecer em nós) nos concede poder na oração, pois, ao estudarmos sua Palavra, ficamos mais familiarizados com a vontade de Deus, e Conseqüentemente aprendemos a orar.

Um dos alunos de Conf6cio perguntou-lhe cena vez:

“Será que adianta orarmos par causa de nossos pecados?” Ao que ele respondeu: “Não tenho certeza; mas não custa nada experimentar.” Esta resposta não satisfaz absolutamente. Somente a Bíblia ensina que Deus responde às nossas orações – o cristão versado nas Escrituras goza dessa segurança.

4. A purificação dos pecados

Lady Macbeth não for a primeira pessoa a sofrer angústia de alma par causa de uma consciência culpada pelo pecado. Este problema é universal, e há bilhões de pessoas que, como aquela personagem, não têm a mínima idéia do que fazer para obter a purificação. Tal dificuldade nunca deveria preocupar o crente que estuda a Bíblia, pois, como o Senhor disse: “Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado” (Jo 15:3). A Palavra de Deus tem um efeito purificador sobre o crente. Jesus orou assim: “Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.” (Jo 17:17.) A Bíblia têm o poder de purificar o crente que a estuda.

Certo menino pediu ao pai que lhe explicasse como a Palavra de Deus podia purificar uma pessoa. Ao invés de responder-lhe, o pai pediu ao filho que pegasse uma cesta de vime, e fosse até o lago para trazer-lhe um cesto cheio de água. O rapazinho tentou várias vezes, mas antes que chegasse junta ao pai, o cesto já estava vazio. Sentindo-se muito frustrado, ele disse: “É impossível. Antes que eu chegue aqui, a água toda já se escoou.” O pai então chamou sua atenção para o fato de que o cesto estava limpo, e disse: “É assim que a Palavra de Deus purifica o crente, quando passa por sua mente.” Como podemos saber que nossos pecados foram perdoados? A Bíblia diz: “Se confessarmos us nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” (I Jo 1:9). Que grande incentive nossa alma recebe, quando sabemos que ele é fiel na obra da purificação!

Se você é um crente novo, precisa saber o que é e o que não é pecado. Deus não nos abandona à mercê de nossos pensamentos. Ele diz: “De que maneira poderá o jovem guardar puro o seu caminho? observando-o segundo a tua palavra” (Sl. 119:9). O estudo bíblico nos purifica e nos adverte contra o pecado.

Quando eu era crente novo, pedi a um pastor visitante que autografasse minha Bíblia. Ele o fez, mas também acrescentou uma observação muito profunda: “Este livro o afastará do pecado ou o pecado o afastará deste livro.”

5. Ela nos dará alegria

Uma das bênçãos da experiência cristã é a alegria, mas muitas vezes este gozo é abafado pelas dificuldades da vida. O Senhor disse: “Tenho-vos dito estas cousas para que o meu gozo esteja em vós, e o vosso gozo seja completo” (Jo. 15:11). Se lermos as obras escritas par homens ou nos concentrarmos nos problemas que nos cercam, essa alegria se transformará em medo, temor, e, às vezes, até em depressão.

Durante uma certa época de crise econômica, assisti, certa feita, a uma reunião de uma junta de administradores. Quem ouvisse aqueles homens falando, pensaria que Cristo estava derrotado – tudo que fizeram foi prever dias sombrios, desgraça e desespero. Perguntei-lhes: “O que vocês têm lido ultimamente?” Responderam: “O Wall Street Journal, a revista US News e World Report, o jornal San Diego Union, e outros.” Então disse a eles: “Estão lendo a literatura errada.” É a Palavra de Deus que põe alegria no coração, não importam as circunstâncias.

6. Produzirá paz

Uma das evidências sobrenaturais da vida cristã é a paz que sentimos no coração quando as circunstâncias da vida só inspiram preocupações e temores. Agora que recebemos a Cristo como Salvador e Senhor, temos o direito de pensar que seremos diferentes, e nossos amigos têm todo direito de procurar enxergar esta diferença. Quando um poder sobrenatural como o do Espírito Santo passa a viver no coração de um ser humano natural, ele terá que ser diferente. E essa diferença se revela primeiramente em nossas emoções, que ficarão caracterizadas por uma grande paz, mesmo em face das dificuldades. Mas, se a Palavra de Deus não habita “ricamente” em nós par meio do estudo e da leitura, não poderá produzir a paz que deveria caracterizar nossa vida.

Jesus Cristo disse: “Estas cousas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo passais par aflições; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.” (Jo 16:33.) O que torna esta afirmação ainda mais relevante é o fato de que o Senhor deu esta mensagem a seus discípulos pouco antes do tumulto que resultou na sua crucificação. Ele queria que seus discípulos tivessem paz pela sua palavra, exatamente quando estavam para enfrentar aquela crise iminente. Há dois mil anos, o povo de Deus têm-se fortalecido para as crises da vida, lendo e estudando a Bíblia. Foi isso que Deus quis dizer quando falou: “Seja a paz de Deus o árbitro em vossos corações, à qual, também, fostes chamados em um só corpo: e sede agradecidos” (Col. 3:15).

A paz não é automática. Ela vem inundar o nosso coração quando enchemos a mente com as promessas, os princípios e os exemplos da fidelidade de Deus, como são ensinados em sua Palavra. Muitos homens de negócio crentes que lêem o diário Wall Street Journal ou a revista Time diariamente, em vez de ler a Bíblia, ficam transformados com a situação econômica do mundo, ao passo que Deus deseja inundar o coração deles de paz, pela leitura diária de sua Palavra.

7. Ela nos orientará nas decisões da vida

A vida é cheia de situações em que temos de tomar decisões. Há decisões grandes e decisões pequenas – e muitas de importância média. Quando o crente conhece bem os princípios divinos, isto simplifica para ele o processo de tomar decisões. É isto que as Escrituras ensinam no texto que diz: “Lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para os meus caminhos” (Sl. 119:105). Os princípios de Deus nos servem de guia, quando temos de tomar decisões.

A chamada ética de situação, comum em nossos dias, é uma filosofia de vida bastante caótica e causa inúmeros prejuízos. é bem melhor armazenar na mente, previamente, os princípios bíblicos, e viver par eles, do que esperar até que as emoções, paixões e pressões da existência nos oprimam, forçando-nos a uma decisão. É como disse o Senhor: “Antes bem-aventurados são os que ouvem a palavra de Deus e a guardam!” (Lc. 11:28.) Ninguém pode guardar o que nunca ouviu. Mas, quando saturamos a mente todos us dias com a Palavra de Deus, Ela iluminará os caminhos escuros do futuro com a orientação divina.

8. Ela nos capacitará a testemunhar de nossa fé

A maioria das pessoas que encontramos desconhece totalmente us conceitos bíblicos. Muitas têm dúvidas ou indagações, e precisam da orientação de alguém que conheça a Bíblia. Como Deus nos diz: “Antes, santificai a Cristo, coma Senhor, em vossos corações, estando sempre preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da esperança que há em vós, fazendo-o, todavia, com mansidão e temor” (1 Pe. 3:15,16). O único modo de responder ao que nos indaga, ao que zomba, ou ao pesquisador sincero que busca a verdade é nos prepararmos por meio da leitura e estudo diários da Palavra de Deus.

Um tenente da marinha com quem conversei e que dizia ser crente havia onze anos, falou-me: “Nunca tive oportunidade de testemunhar de minha fé para ninguém.” Pareceu-me difícil acreditar que um homem servindo num porta-aviões, com mais três mil marinheiros a bordo, não conseguisse encontrar mais ninguém a quem falar de sua fé; mas não dei muita atenção ao seu comentário, e orientei-o para que começasse um programa de leitura e estudo bíblico.

Dois meses depois, quando me avistei com ele para um dos nossos encontros semanais de verificação, contou-me que ganhara sua primeira alma para Cristo. Depois ele relembrou-me daquele comentário que fizera anteriormente, e disse: “O problema não era falta de oportunidade; eu simplesmente não sabia o que fazer quando a ocasião se apresentava. Agora, minha mente está sempre tão ocupada pela Palavra de Deus, que falo dela o tempo todo. Antes de começar a estudar a Bíblia, eu simplesmente não sabia o que dizer.” A experiência deste jovem pode ser multiplicada muitas e muitas vezes – ninguém pode transmitir a outros aquilo que não sabe. Quase todo crente quer dar fruto, e testemunhar de Cristo a outros de maneira positiva, mas isto é totalmente impossível se ele mu tiver, pelo menus, um conhecimento elementar da Palavra de Deus.

9. Será uma garantia de sucesso

Todo mundo quer ter sucesso na vida. Não quero dizer aqui que todos desejam riquezas e fama; é possível ter-se ambas, sem obter sucesso. Mas todos desejamos ardentemente obter sucesso no campo de trabalho a que nos dedicamos. É por isso que os livros que ensinam como vencer na vida ou como obter sucesso são tão populares hoje em dia. Ninguém leria um livro que ensinasse a fracassar. O verso de Josué 1:8 diz que: “Não cesses de falar deste livro da lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer segundo a todo quanto nele está escrito; então farás prosperar o teu caminho e serás bem sucedido.” A meditação diária na Palavra de Deus produz o sucesso que todos almejam. E certamente assim aconteceu com Josué. Muitos crentes, homens de negócio, têm-se apropriado dessas mesmas promessas, e, hoje, testificam da fidelidade de Deus em cumpri-la.

E para que ninguém pense que a promessa de Deus a Josué é um caso isolado, podemos examinar a fórmula para a felicidade que se encontra no Salmo 1. “Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes o seu prazer está na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite. Ele é como árvore plantada junto a corrente de águas, que, no devido tempo, dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha; e todo quanto ele faz será bem sucedido.” (Sl. 1:1-3.) Este tipo de produtividade diária provém de alimentarmos a mente todos os dias com a Palavra de Deus.

Infelizmente, muitos cristãos crêem que estão “ocupados demais” para revigorarem a mente cada dia, na Palavra de Deus. O que não percebem é que, a longo prazo, um momento devocional diário não lhes custa nada, pois o restante do dia será mais proveitoso, do que nos dias em que negligenciam a leitura bíblica. Um brilhante neurocirurgião de Atlanta, nos Estados Unidos, declara: “Os momentos mais importantes do meu dia são os primeiros trinta minutos, logo depois que acordo, e por isso passo vinte deles lendo e estudando a Palavra de Deus. Isto enriquece o restante do dia.”

Experimente isto; você irá gostar.

Pr.Raul
Pr.Raul
Pastor do Ministério Nascido de Novo e coordenador do Seminário Teológico Nascido de Novo, Youtuber e marido da Irmã Vanessa Ângelo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *