O Legado de José

Tomar o Reino à Força
16/09/2012
Missões Urbanas
16/09/2012

“Você terá o comando de meu palácio, e todo o meu povo se sujeitará às suas ordens… entrego a você agora o comando de toda a terra do Egito. Eu sou o faraó, mas sem a sua palavra ninguém poderá levantar a mão nem o pé em todo o Egito”. Lá estava José ouvindo essas palavras. Sim, a conversa era com ele.

Não, dessa vez não era um sonho somente. José se tornou o grande homem da nação. Quem o via ali se perguntava: afinal, quem é esse que alcançou tão alta posição? Alguém criado nos palácios? Filho de faraó? Um homem instruído pelos sábios do Egito? Mas, naquela terra, só José sabia quem ele realmente era. Ele sabia muito bem pelo que passou.

O homem que tinha os maiores sonhos viveu também os piores pesadelos. Querido pelo pai, vendido pelos irmãos. Estimado pelo chefe, difamado pela esposa do mesmo. Esquecido por muito tempo pelo colega a quem ajudou na prisão. E impressiona o fato de que, mesmo injustiçado muitas vezes por pessoas, nunca desistiu de ser alguém que fazia o bem aos outros. Sendo abençoado ou não em um lugar, se ele estava lá, abençoava o ambiente. Ele decidiu ser bênção por onde passava e com quem se relacionava. E isso não dependia do que os outros faziam a ele. Era uma escolha pessoal, ser bênção, ponto. De todas as lutas que enfrentou na vida, nenhuma o impediu de ser alguém que fazia o bem.

Quem semeia colhe. E se a semeadura é boa, a colheita é abundante. Os caminhos de Deus são inexplicáveis algumas vezes, mas é certo que são sempre muito melhores do que os dos homens. José descobriu isso de uma forma inimaginável. Sua última noite antes de entrar no palácio, vejam só, foi na prisão. Em uma noite José mal podia decidir qual seria seu prato da próxima refeição. No dia seguinte discutia com Faraó o plano de governo para os próximos 14 anos de uma nação. Dormiu cativo, amanheceu para governar. É assim que Deus faz. Quem abençoa sempre será mais abençoado. Sempre terá a oportunidade de abençoar ainda mais.

Passou a morar no palácio, e foi justamente ali que teve que lidar novamente com a parte mais difícil de sua história. Foi no palácio, e não na prisão, que José reencontrou seus irmãos, os mesmos que o venderam como escravo. Sim, ele os reencontrou justamente quando menos precisava deles. O momento em que tinha o comando de uma nação e poderia tratá-los como bem entendesse. No entanto, José, mais uma vez, decidiu abençoar. Ele preferiu perdoar. Só consegue prosseguir e ser feliz aquele que não carrega consigo o peso do rancor. Que lição preciosa. Quanto mais poder temos para exercer vingança, mais precisamos aprender a perdoar. Isso é uma lição divina, o onipotente Deus escolheu nos perdoar. O poder do perdão é maior do que o da vingança. E seus frutos, mais duradouros.

José não queria vingança, ele queria família. Não era hora de romper pra sempre o relacionamento com os seus. Na verdade, era tempo de recomeçar com quem sempre amou. Não existe história bela sem o brilho do perdão. Nenhuma grande biografia é completa sem o recomeço. Um pouco depois, José reencontra seu pai. Talvez esse tenha sido um dos momentos mais encantadores do Egito. E aquele abraço, um dos mais belos, e longos, da história. O bom Deus devolve a José aquilo que ele não encontraria em lugar nenhum do Egito, seu grande amigo, seu pai.

Das muitas lições preciosas que encontramos na história de José, essa, sem dúvida, tem um brilho especial. Depois de sonhos e pesadelos, prisões e palácios, a família de alguém que é fiel a Deus termina unida e abençoada. Após anos de lutas sozinho, José reencontrou sua família, e puderam passar seus últimos anos em uma terra de fartura. Não existe ovelha negra em uma casa, todos têm suas imperfeições e limitações. Mas, toda casa pode ter uma ovelha que decide pagar um preço maior pelas outras. E na família de Jacó, José foi essa ovelha especial. O mais ofendido decidiu ser aquele que mais abençoou. E, por isso, se tornou o mais abençoado. José sempre foi um grande homem, mesmo antes de assumir o Egito. Seu exemplo de vida foi seu maior legado.

Bp. Paulo Júnior – Igreja Fonte da Vida

Pr.Raul
Pr.Raul
Pastor do Ministério Nascido de Novo e coordenador do Seminário Teológico Nascido de Novo, Youtuber e marido da Irmã Vanessa Ângelo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *