O culto a Baal – A religião de Jezabel

Decida Buscar um Mentor Extraordinário
01/09/2014
Catolicismo – A Virgindade de Maria e a Arqueologia
02/09/2014

O culto a Baal era recheado de orgias sexuais. O ato de adoração era feito com prostitutas cultuais. A deusa Astarote representava o lado feminino em relação a Baal.

Imoralidade era a base desta religião paga. No culto a Baal era comum os sacerdotes comerem parte do sacrifício, que também eram humanos, inclusive envolvendo crianças. Este costume de comer carne humana no culto a Baal, deu origem à palavra canibal -“Cahna-Bal = sacerdote de Baal”.

Esta era a religião de Jezabel, esposa de Acabe, rei de Israel.
João Batista, Herodes e Herodias Vamos ver como este velho esquema Jezabel se repetiu no Novo Testamento, na geração contemporânea de Jesus.

Temos, portanto, João Batista, que foi literalmente denominado por Jesus o Elias do Novo Testamento. “Pois todos os profetas e a lei profetizaram até João. E, se quereis dar crédito, é este o Elias que havia de vir. Quem tem ouvidos, ouça”. (Mt 11:13- 15)

O rei Herodes, Tetrarca da Galiléia, que foi o rei Acabe do Novo Testamento. E Herodias, cunhada e amasiada de Herodes, que canalizou os esforços deste espírito de Jezabel, conseguindo literalmente decapitar o profeta João Batista, precursor do Messias.

É fundamental estarmos atentos para discernirmos entre a inspiração de Jezabel, que é uma entidade espiritual e as pessoas que permitem e muitas vezes chegam a encarnar esta inspiração.

 

 

Pr.Raul
Pr.Raul
Pastor do Ministério Nascido de Novo e coordenador do Seminário Teológico Nascido de Novo, Youtuber e marido da Irmã Vanessa Ângelo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *