Marcação na Bíblia – Aproveite sua Bíblia

Obediência – Little Drops #17
27/04/2016
A Primeira Palavra de Cristo na Cruz – C.H.Spurgeon
27/04/2016

Marcação na Bíblia – Aproveite sua Bíblia

Outra maneira simples de manter todos os nossos pensamentos sobre as Escrituras em ordem é registrá-los nas margens de nossa Bíblia e nas páginas com espaços em branco, que geralmcnte precedem e seguem o próprio texto.

Algumas pessoas podem se sentir um pouco desconfortáveis por colocarem seus próprios pensamentos ao lado da Palavra de Deus. Entretanto, Bíblias anotadas como a de Scofield e de Ryrie têm feito isto há anos e sido bênção para centenas de milhares, sim, milhões de pessoas. A diferença é que esta é a sua Bíblia de estudo e provavelmente nunca será publicada.

No que se refere a uma Bíblia marcada, há pelo menos dois bons métodos. Uma maneira seria obter uma Bíblia que tivesse margens largas e escrever habilidosamente seus parágrafos ou subtítulos, observações e perguntas nas margens laterais ou inferior e usar essa Bíblia quando ouvir um sermão expositivo ou uma boa aula sobre Bíblia, bem como para seus estudos em particular.

Uma outra visão é manter uma Bíblia totalmente sem marcas para seus devocionais diários para que você tenha sempre o maná fresco diariamente. A Bíblia marcada pode ser usada para todos os outros propósitos.

Marcações a Cores

Embora você (provavelmente) não esteja planejando publicar suas notas em quatro cores – um processo

muito caro — você ainda pode usar várias cores para seus próprios propósitos.

Por exemplo, você pode escolher azul para marcar os versículos que se referem ao céu, vermelho para redenção, roxo para o reino vindouro, verde para a vida etema, etc. As possibilidades são intermináveis.

Tipos de Notas

Títulos de parágrafos seus em uma Bíblia que não os possui pode ser uma grande ajuda para achar as passagens e fazer uma referência cruzada com elas. Milagres e eventos paralelos nos quatro Evangelhos, por exemplo, são fáceis de marcar.

Quando você se depara com um texto difícil que você realmente não entende, um pequeno ponto de interrogação escrito na margem ficará ali como um lembrete. Pode demorar anos em algumas passagens para se encontrar um entendimento satisfatório, mas, gradativamente, à medida que você vai lendo, estudando, orando e meditando, a Bíblia vai se interpretando a si mesma. Afinal, o melhor comentário sobre a Bíblia é a própria Bíblia. Ela forma um todo porque procede de uma Mente divina perfeita.

Sublinhar

Simplesmente sublinhar palavras-chave ou palavras repetidas toma a página fácil de encontrar na próxima vez. Às vezes, as duas colunas da Bíblia podem ter palavras ou idéias relacionadas, tais como a ovelha perdida, a moeda perdida, o filho perdido (Lc 15). Esses pensamentos sugerem imediatamente títulos de parágrafos e uma possível aula sobre a Bíblia (ou um sermão, se você for pregador) a respeito de “Perdas”.

Citações coletadas

Pregadores a quem ouvimos e livros e panfletos que lemos geralmente têm dizeres vigorosos que valem a pena ser

coletados antes que nos esqueçamos deles. Você pode colocá- los em cartões de 7×12 e manter uma caixa para guardá-los. Outra maneira muito conhecida para coletá-los é colocar as citações nas folhas do final e na parte interna da capa de trás da sua Bíblia (se forem folhas brancas ou de cor clara).

Abaixo seguem alguns exemplos da parte interna da contracapa das Bíblias de alguns autores:

“A gratidão é o prazer mais doce da vida” (Lutero).

“Humildade: entender quem nós somos e quem Deus é”.

“Relacionamentos humanos não saudáveis geram um culto ineficiente a Deus”.

“Reavivamento: Quando os ‘primeiros Pedros’ se tomam os ‘segundos Pedros’”.

“Santificação c a justificação levada a sério”.

“A base do pecado é a auto-soberania”.

“É verdade que Deus é nosso Pai; mas também é verdade que nosso Pai é Deus” (William Kelly).

Se a origem for conhecida (Lutero e Kelly acima), é importante dar o crédito ao autor. Muitos dos melhores ditados, logicamente, são anônimos.

EDITORIAL DA BÍBLIA

Não existe pontuação nos manuscritos da antiguidade dos quais nossas Bíblias foram traduzidas. Toda a pontuação foi acrescentada pelos copistas mais tarde, e depois pelos tradutores e editores. Assim, existe uma questão sobre 2 Coríntios 5.19a: se a leitura deve ser “Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo ”, ou ‘‘Deus estava, em Cristo, reconciliando consigo o mundo”. De acordo com a primeira leitura, havia uma maneira mística ou misteriosa na qual Deus estava dentro de Cristo quando Ele realizou a reconciliação. A segunda (que é preferida) significa que Deus estava reconciliando o mundo Consigo, mas estava fazendo isto na Pessoa e obra do Senhor Jesus.

LETRAS MAIUSCULAS

Não há diferença entre as letras maiusculas e as letras minúsculas nos manuscritos bíblicos mais antigos. Frequentemente temos que julgar pelo contexto se a palavra deveria ser espírito ou Espírito, sendo que o último significa o Espírito Santo.

DIVISÕES EM CAPÍTULOS E VERSÍCULOS

Podemos ser gratos pelo fato da numeração dos capítulos e dos versículos da nossa Bíblia ter sido acrescentada pelos estudiosos antigos a fim de facilitar a localização de uma passagem. No entanto, a divisão dos capítulos às vezes interrompe ou obscurece o fluir do pensamento. Por exemplo, veja Mt 9.38; 10.1;Mt 16.28; 17.1; Mt 19.30; 20.1; Rm 14.23; 15.1; 1 Co 10.33; 11.1; 1 Co 12.31; 13.1; 2 Co 4.18; 5.1; 2 Co 6.18; 7.1.

SINGULAR E PLURAL

Na versão em inglês da Bíblia King James, as palavras thee, thy, thine [tu, teu/tua em inglês antigo] são singular enquanto que you, your, yours [neste caso, vós, vosso/vossa] são plural. Em todas as versões, essas palavras nem sempre são declaradas, mas são implícitas quando um verbo é usado. Por exemplo, em 1 Coríntios 12.31, Paulo diz: “Entretanto, procurai, com zelo, os melhores dons “. Aqui, o pronome vós está implícito. A forma grega do verbo procurar é plural. Portanto, ela se refere a toda a comunidade, e não a um indivíduo. É inútil que um indivíduo busque um dom porque ele recebe um ou mais quando é salvo. O Espírito os distribui segundo Sua soberania, ou seja, como Lhe apraz (1 Co 12.11). Mas, se uma comunidade sente que precisa de alguém com o dom de ensino, pode orar que o Senhor enviará uma pessoa para ajudar.

[N.T. Na língua portuguesa, nem sempre é necessário colocar o sujeito de uma oração, pois geralmente sabemos quem é o sujeito pela desinência verbal, isto é, a conjugação verbal já nos indica se estamos falando no singular ou no plural. Por exemplo, “Procurai com zelo” só pode ser para o plural porque a pessoa implícita é vós; se fosse tu, o verbo seria “Procura com zelo”,]

MATIZES/SOMBRAS DE SIGNIFICADO

Muitas palavras possuem diferentes variações de significado. Por exemplo, a palavra perfeito é utilizada de muitas maneiras. Em Mateus 5.48, somos instruídos a ser perfeitos como nosso Pai é perfeito. Aqui a palavra significa que devemos distribuir nossos favores com imparcialidade, exatamente como Deus o faz. Frequentemente isto significa ser espiritualmente amadurecido. Em geral, o contexto determina o significado. Quando aplicada aos crentes aqui na terra, nunca significa ser sem pecado.

Pr.Raul
Pr.Raul
Pastor do Ministério Nascido de Novo e coordenador do Seminário Teológico Nascido de Novo, Youtuber e marido da Irmã Vanessa Ângelo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *