Jovens Segundo o Coração de Deus – Treinamento no Acampamento Caseiro – Pt.2

Daniel – Amado no Céu – A decadência dos reinos do mundo
08/01/2015
Daniel – Amado no Céu – Prontos a morrer, não a pecar
09/01/2015

Jovens Segundo o Coração de Deus – Treinamento no Acampamento Caseiro – Pt.2

Retomarei minha história na carreira militar, mas avançarei rapidamente. Não é mais fevereiro na Louisiana. Já é agosto… to meio do deserto de Mojave. E não está chovendo. Na verdade, não chove há dois anos. Estamos a oitenta quilômetros de distância de qualquer vestígio de civilização, na área de treinamento de guerra no deserto, onde acontece a maior parte dos treinamentos do Exército dos Estados Unidos.

O dia está quase amanhecendo. A temperatura, às seis horas da manhã já é de 30 °C. Mais tarde, durante o dia, o calor chega a atingir 46 °C… na sombra! Sou oficial da reserva do Exército dos Estados Unidos, responsável por um posto de assistência médica. O trabalho de minha equipe é tratar dos diversos ferimentos daqueles homens de serviço junto aos tanques, aos veículos blindados, os que enfrentam as condições extremadas de calor. (Ah, será que eu esqueci de mencionar as cobras, os escorpiões e as pulgas do deserto?)

Meus homens e eu estamos “no campo”, onde acabo de passar a noite em uma maca, na parte de trás de uma de nossas ambulâncias. Não, eu não estava ferido. Simplesmente esse era o melhor lugar para dormir. De manhã bem cedo, fui bruscamente acordado por um barulho estrondoso. Quando pulei para fora da maca, o barulho e a trepidação da ambulância aumentaram incrivelmente. Eu havia dormido de cansaço, de forma que ficou fácil dirigir rapidamente para o alto da colina acima de nós. Longe, à distância, eu pude ver uma enorme nuvem de areia.

Eu sabia exatamente do que se tratava. Também sabia que o ruído se tornaria tão atordoante e o tremor da terra tão forte que dificilmente poderia ficar de pé, graças às centenas de tanques de guerra Abram Ml que se moviam, roncando em nossa direção através do deserto. Essas centenas de tanques e de homens estavam treinando para a guerra.

Mal sabíamos que daí a alguns meses muitos desses mesmos homens e seus tanques estariam em um deserto no Oriente Médio, lutando contra Saddam Hussein na guerra do Golfo Pérsico.

Continuar o Treinamento

No capítulo anterior, começamos a falar a respeito de treinamento — treinamento para a batalha. E a batalha não é por um pedaço de terra, mas por um coração — o seu coração. Discutimos as disciplinas que o prepararão para o campo de batalha da vida — para a vida que honra a Deus e serve aos outros.

O porto de partida deste treinamento é honrar e respeitar a seus pais. Já consideramos alguns dos benefícios vitalícios do desenvolvimento e da sustentação de uma atitude positiva em relação a seus pais enquanto eles fazem a parte deles no que diz respeito ao seu preparo para o futuro. E lembre-se, um elemento-chave dessa atitude positiva é a submissão.

Por que uma atitude submissa é importante? Considere meu genro, Paul, que entrou para a Marinha dos Estados Unidos como suboficial. Depois ingressou no curso preparatório para oficiais. A Marinha encaminhou Paul a um acampamento de treinamento onde, na primeira noite, ele chegou somente a tempo para fazer a

“ração operacional” (expressão militar para refeições). Cada novo recruta se dirigia para o “rancho” (outra expressão militar para refeitório), e você pode imaginar o que aguardava a cada um? Uma bandeja em que havia um monte de “ração operacional”, onde ervilhas eram o único alimento!

Naquele momento, Paul tinha de tomar uma decisão. Obedecería às ordens e comeria as ervilhas (que ele odiava), ou não? Estou certo de que nesse momento muitas idéias passaram pela mente de Paul. Mas, pelo fato de que ele fora treinado em casa para obedecer, foi fácil obedecer ao sargento instrutor do curso preparatório para oficiais e engolir as detestáveis ervilhas de um verde pálido e sem gosto, pois haviam sido excessivamente cozidas. Hoje, Paul é tenente e foi condecorado como tripulante de submarinos. Ele mereceu tornar-se um oficial, porque provou ser digno de confiança por meio da obediência.

Já mencionei anteriormente como a obediência é importante em suas relações com outras pessoas. Mas ainda não mencionei o efeito que “obedecer às ordens” tem em seu relacionamento com Deus. Isso é realmente crucial! Diz-se que “um filho tem de aprender a ser obediente em sua casa, ou ele nunca aprenderá a obediência ao Pai Celestial”.7 Realmente, é verdade que respeitar e obedecer lhe prepara para ser obediente a sua maior autoridade, Deus.

Com esse fato claro diante de nós, veremos um pouco mais sobre algo pequeno, embora importante, na qual você pode fazer para exercitar a sua pessoa e a seu coração no acampamento caseiro. E não se esqueça que são essas pequenas coisas que o impulsionarão ao longo da pista de alta velocidade para seguir em frente pela vida.

Sua cooperação — Você alguma vez já praticou esporte em grupo? Provavelmente sim, mesmo que tenha sido um simples bate-bola no campinho da frente, um voleibol de revezamento na praia, ou um basquetebol informal no parque. Para que seu time se saísse bem, o que era preciso? Cada membro da equipe precisaria cooperar, não é mesmo?

Bem, o mesmo acontece com você e sua família. Deus deseja que você atue como um membro de um time com o resto de sua família, e que viva em unidade e harmonia (SI 133.1). Ele quer

que você o glorifique da mesma forma que você honra e obedece a seus pais (1 Co 10.31).

Seus pais provavelmente desejam que toda a família funcione também como uma equipe. Sua tarefa, determinada por Deus, é cooperar. Isso mesmo! Às vezes, isso será difícil para você. Haverá oportunidades em que não encontrará nenhuma justificativa para as exigências que seus pais estiverem fazendo. Mas um jovem rapaz segundo o coração de Deus irá em frente — com uma atitude positiva e agradável — e obedecerá — a seus pais.

Eis como isso funciona: se seus pais desejarem que você e sua família vão à igreja, vocês vão. Se eles desejarem que retornem à igreja à noite, vocês retornaram. Se eles precisarem que você tome conta de sua irmãzinha ou irmão enquanto eles, por algum motivo, saem de casa, você o faz. Se eles precisarem de ajuda em alguma coisa da casa, você a dá. Se eles quiserem que você assista menos televisão, você assistirá menos televisão. Qualquer que seja sua necessidade ou pedido de seus pais, você os atenderá. Por quê? Porque um homem segundo o coração de Deus coopera. Ele é um jogador do time. Ele ajuda o time a ser o vencedor diante de Deus e diante da platéia que o assiste.

E qual é a vantagem? Você aprenderá como ser um jogador em equipe, assim poderá fazer isso todas as vezes que precisar no futuro — em seu trabalho, casamento, família, igreja, onde imaginar — mesmo que seja para comer ervilhas!

Sua honestidade — Você quer ficar do lado bom de Deus? Então não minta. Deus diz que Ele odeia sete coisas, e uma delas é a “língua mentirosa” (Pv 6.17). Dizer mentiras é prejudicial, desonesto e errado.

A verdade começa em casa. Aprenda a ser honesto com seus pais. A honestidade é importante mesmo nas pequenas coisas da vida. Digamos que seus pais lhe façam uma pergunta simples. As conseqüências de mentir em sua resposta serão pequenas, mas ainda assim, haverá uma conseqüência. Agora você tem uma decisão a tomar: pode dizer “uma mentirinha leve”, ou dizer a verdade. Cada vez que você mentir ou disser a verdade, estará formando ou um hábito mau e pecaminoso, ou um hábito bom e abençoado.

Se você aprender a mentira em casa, eventualmente achará muito fácil mentir para seus amigos, para seus professores na escola, para o pastor de jovens, para seu futuro chefe… e para Deus.

Portanto, não se acostume a mentir. Comece por dizer a verdade em casa. Seja honesto com seus pais e com seus irmãos, e você será honesto com os outros também — até mesmo Deus.

Suas orações — Não sei o que acontece conosco, rapazes, mas não nos comunicamos o suficiente. As garotas adoram falar. Elas conversam com as outras, com os pais, com os professores, com qualquer pessoa que as ouça, até mesmo Deus. Parece que quando é hora de orar em um grupo de jovens, as garotas, usualmente, se oferecem como voluntárias para fazer a oração.

Bem, mesmo que nós, os rapazes, não nos comuniquemos muito com os outros, ainda assim precisamos desenvolver nossas habilidades de nos comunicar com Deus. Isso não é somente por que a oração modifica as coisas, mas por que orar também modifica nosso ser e nosso coração. Você ama a seus pais, e a seus irmãos? Eu sei que ama. Portanto, um dos grandes atos de amor que você pode lhes dar é orar por eles. Assim, por que você não mostra seu amor por eles? Ore por eles!

Pense a respeito disso por um momento. Quem ora por seus pais? Quem ora por seu pai que trabalha longas horas para sustentar você e sua família? E por sua mãe? Quem ora por todas as suas responsabilidades e obrigações? Talvez seus avós sejam fervorosos a ponto de orar por sua família. Mas é bem possível que, caso você não ore por sua família, ninguém esteja orando por ela! Portanto, ore por eles. Se eles estão estressados ou passando por momentos difíceis (e eles provavelmente estão), ore por eles. Você nunca poderá orar demais por seus pais e pelos membros de sua família.

E não se esqueça de orar por você, também. Peça por sua atitude. Peça por um coração obediente. Peça por sabedoria para dizer e fazer as coisas certas em casa, na escola, na igreja. Crescer, muitas vezes, nos faz sentir em uma jornada solitária. Mas com Jesus, como seu Amigo e Guia, jamais estará sozinho. Fale com seu Amigo, Jesus. Ele está sempre lá para ouvir e para dirigi-lo durante a jornada.

Seu dinheiro — A administração de seu dinheiro é outra área em que o acampamento caseiro pode representar uma ajuda valiosa. Meus pais me ensinaram dois hábitos que permanecem comigo até os dias de hoje.

Primeiro, minha mãe ensinou-me a como ofertar a Deus. (Antes de mais nada, você precisa saber que tudo é dEle.) Ele apenas pede para que sejamos os administradores de seu dinheiro e para que cuidemos dele.) Todo sábado, minha mãe e eu nos sentávamos e colocávamos nossa oferta em dinheiro no envelope da igreja. Depois, aos domingos, todos colocávamos nossos envelopes no gazofilácio. Hoje é muito fácil e natural ofertar a Deus e para a obra do Senhor. Por quê? Porque essa foi a maneira pela qual eu fui educado em casa.

E você? Treina a si mesmo para ofertar a Deus uma parte do que ganha, qualquer que seja essa forma de oferta — o dinheiro que você consegue fazendo algum serviço esporádico, de seu trabalho de meio período, ou, até mesmo, de sua mesada? Deus ficará honrado, e você será abençoado quando fizer essa oferta.

Depois, meu pai ensinou-me como poupar dinheiro. Toda semana ele me levava ao banco local e ficava comigo enquanto depositava míseros rendimentos na minha conta de poupança. Juntar dinheiro na poupança, da mesma forma que ofertar, transformou-se em um hábito arraigado que nunca me deixou.

Meu amigo, certamente há muito mais coisas a respeito de uma sábia administração do dinheiro. Mas se aprender estas duas coisas básicas — como ofertar e como poupar seu dinheiro —, estará muito bem encaminhado para cuidar bem do dinheiro de Deus, como um colaborador fervoroso. Portanto, comece hoje seu treinamento financeiro, em sua casa mesmo.

Seu serviço — Quem você acha que foi o maior líder que já existiu? Muitas pessoas provavelmente se lembrariam de algum general famoso ou de um grande estadista. Mas estou certo de que você, como eu, se lembraria exatamente do nome de Jesus Cristo como o maior líder que já existiu… e existe até hoje.

Por quê? Não apenas porque Ele é o Salvador de todos os que depositaram sua fé nEle, mas também porque Ele inspirou, e ainda inspira as pessoas — jovens e velhos, homens e mulheres, brancos

e pretos, ricos e pobres — a segui-lo. Você se lembra do que já aprendeu em Mateus 20.26-28? Você se lembra, conforme Jesus declara, qual era a característica mais importante de qualquer um que desejasse ser um grande líder? A qualidade que Jesus possui e, generosamente, demonstrou durante sua vida na terra?

A resposta é um coração de servo. Jesus disse para que fosse um servo, e assim você será um dos melhores. E em que hora e local você pode ser mais bem treinado como servo do que em sua própria casa? Em toda oportunidade, faça a pergunta, com cinco palavras, a seus pais e a seus irmãos que caracteriza um servo — “Como eu posso ajudar você?” Desenvolva o hábito sincero de utilizar essas cinco palavras em casa, e um dia você será grande — será um grande líder-servo. E será um homem segundo o coração de Deus.

Aqui está o que um líder de uma grande igreja escreve a respeito de ser servo — a respeito da humildade que essa atitude promove e da força que isso resulta:

Caso você deseje ser grande de acordo com Jesus Cristo, seja um servo. A humildade direciona nosso foco para fora — para os outros e para fora de nós mesmos. A humildade nos conclama a servir a Deus, nosso maior dirigente, servindo aos outros… A humildade desenvolverá sua liderança em todos os aspectos.8

E, meu caro amigo, tudo começa no acampamento caseiro.

Transformando Sua Vida Em Uma Aventura Radical

Como está seu treinamento para o combate até agora? O acampamento caseiro é bastante pesado, não é mesmo? Bem, estou certo de que você sabe o que o treinador sempre diz: “Quando as coisas ficarem duras, os que forem duros continuarão”. E, além disso, ninguém disse que essa peleja seria fácil. Na verdade, Jesus disse: “No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo” (Jo 16.33).

Preparar-se para transformar sua vida em uma aventura radical e ficar mais próximo de Deus, seja em casa seja longe de casa, é uma tarefa desafiadora. Mas é uma tarefa que você precisa dominar se deseja ser bem-sucedido na vida; caso deseje ser um homem segundo o coração de Deus. Deus providenciou um lugar perfeito no acampamento caseiro para você desenvolver o treinamento básico de que necessita.

Considere seu engajamento como um dos soldados da “força especial” de Deus como uma determinação do Senhor. Considere como prioridade seguir este conselho que o apóstolo Paulo deu para um outro jovem soldado: “Sofre, pois, comigo, as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo” (2 Tm 2.3). Eu insisto com você… pague o preço requerido de você em sua casa:

• Obedeça a seus pais.

• Siga a liderança deles.

• Aprenda com a sabedoria deles.

• Siga os conselhos deles.

Ao desenvolver seu caráter no acampamento caseiro, você se tornará apto a exibir o tipo de conduta na vida que honra a Deus… e a seus pais.

Desafios Para Hoje:

Você se lembra da decisão de meu genro relacionada com as ervilhas que lhe foram oferecidas naquele “rancho”, o refeitório do exército? A quais exigências de seus pais você ainda resiste? Ou, que decisão difícil você enfrenta hoje? O que o impede de obedecer às ordens?
De que forma você classificaria sua cooperação com:

Seus pais fraca média boa
Seus irmãos fraca média boa
Seus amigos fraca média boa
Sua escola fraca média boa

O que você pode fazer para melhorar na área da cooperação?

Qual é a sua atitude em relação ao dinheiro? Que passos você deve dar para tornar-se um melhor administrador de seu dinheiro?
O que você faria se encontrasse uma carteira na calçada enquanto estivesse caminhando de casa para a escola (e não tivesse ninguém por perto, e houvesse dinheiro naquela carteira!)? Ou, em outras palavras, como você se classifica na importante área da honestidade? Que aprimoramentos você pode fazer?

Aprofunde Seu Conhecimento

Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro […] que maneja bem a palavra da verdade. — 2 Timóteo 2.15

Leia Provérbios 6.17,18, e identifique as sete coisas que Deus odeia.

O que Ele diz a respeito da mentira?

O que Ele diz a respeito da cooperação?

Leia novamente Tiago 5.16-18. O que se exige para que suas orações se tornem efetivas?

Quem foi citado como exemplo de um homem reto?

Qual foi o resultado de suas orações no… versículo 16?

versículo 17?

O que esses versículos de Tiago ensinam a você a respeito de sua própria vida de oração?

 

 

Pr.Raul
Pr.Raul
Pastor do Ministério Nascido de Novo e coordenador do Seminário Teológico Nascido de Novo, Youtuber e marido da Irmã Vanessa Ângelo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *