Jovens Segundo o Coração de Deus – Lute Contra a Tentação

Daniel – Amado no Céu – Morreu sem estar preparado
12/01/2015
Daniel – Amado no Céu – íntegro no meio da corrupção
13/01/2015

Jovens Segundo o Coração de Deus – Lute Contra a Tentação

A guerra é infernal!”

Foi isso que ouvi, muitas vezes, meu pai dizer. Ele viveu sob esse

mote quando foi soldado e lutou na Alemanha durante a Segunda Guena Mundial. Mas, uma geração depois, quando me sentei em uma sala de conferências em Fort Bragg, Carolina do Norte, ouvi isso novamente… e comecei a sentir toda a força daquelas palavras: “A guerra é infernal”.

Como cheguei a uma sala de conferências militar em Fort Bragg? Na década de 1990, minha unidade de reserva do Exército foi convocada para o trabalho ativo durante a crise na Bósnia. Estávamos a caminho da Alemanha para assumir as responsabilidades da unidade do hospital regular do Exército que fora deslocada para linha de frente da batalha na Bósnia.

Portanto, lá estava eu sentado, recebendo orientações para o combate. Ouvia as informações dos instrutores a respeito de minas terrestres, dos franco-atiradores, de ataques de morteiros, de equipamentos de guerra química e de outras questões fundamentais. Estava claro que o Exército desejava que nosso grupo estivesse preparado para todo e qualquer tipo de perigo que pudéssemos enfrentar na batalha.

A vida é Uma Batalha

Viver a vida cristã é uma batalha, também! (E se você não acha isso, então provavelmente não vive uma vida cristã com muito sucesso!) Como já observamos, Jesus, Ele mesmo, disse-nos: “No mundo tereis aflições” (Jo 16.33). Esse problema surge para nós homens de diversas maneiras. E, da mesma forma que os instrutores do Exército, Deus deseja nos preparar para a batalha inevitável… o que nos leva de volta ao capítulo 1 a 5 deste livro. Como você pode recordar-se, os cinco primeiros capítulos trataram da importância de se preparar adequadamente para assumir as prioridades de sua vida. Uma dessas prioridades é estar preparado para enfrentar a tentação que o inimigo lançará contra você e defender-se dela.

A Posição de Deus em Relação á Tentação

Na verdade, não precisamos fazer uma relação das tentações com as quais nos defrontamos diariamente, não é mesmo? Felizmente, sua lista é pequena. Mas, à medida que amadurece, ficando exposto à maior parte das coisas mundanas e de suas seduções pecaminosas, sua lista de tentações, com certeza, aumentará enormemente.

Na Bíblia, Deus nos dá a posição sobre o que podemos esperar quando enfrentamos as batalhas contra a tentação e o pecado. Em Gálatas 5.19 diz que “as obras da carne são manifestas” e, a seguir, apresenta a seguinte lista:

… prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas (G15.19-21).

Horrível, não é mesmo? Portanto, de que forma um jovem rapaz segundo o coração de Deus pode enfrentar essas tentações e lutar contra elas? O fato de que você tem consciência de tudo isso é o primeiro passo para lutar essa batalha. O segundo passo é se dar conta de que tem escolhas a fazer.

Dois Homens, Duas Escolhas, Dois Caminhos

Há uma infinita quantidade de pensamentos sobre a importância das escolhas. Você já ouviu este?

Pequenas escolhas determinam o hábito; o hábito esculpe e molda o caráter que toma as grandes decisões.

E que tal esta outra?

A escolha, não a sorte,

determina o destino da humanidade.

Para ver essas verdades vivenciadas, encontre dois homens… que fizeram duas escolhas… que os levaram a dois caminhos e a dois destinos distintos.

O homem número um foi Caim — o primeiro filho nascido de Adão e Eva. Caim e seu irmão, Abel, trouxeram presentes para Deus, e eles receberam duas respostas diferentes de Deus. Abel e seu presente agradaram a Deus, mas Caim e seu presente não o agradaram (Gn 4.1-8).

O que aconteceu quando Deus desaprovou os presentes de Caim? Este tinha duas escolhas para sua resposta — ele podería apresentar-se diante de Deus e humildemente pedir perdão por si e pela natureza de seu presente, ou ele podería se enfurecer com Deus por causa de sua rejeição.

Infelizmente, Caim escolheu a opção menos nobre. Ele enfureceu-se com Deus. Deus, portanto, repreendeu Caim a respeito de sua atitude equivocada e avisou-o sobre as conseqüências possíveis, dizendo: “O pecado jaz à porta, e para ti será o seu desejo, e sobre ele dominarás” (v. 7).

Dois homens, duas escolhas, dois caminhos. Qual foi a escolha errada que o homem número um fez? Caim escolheu deixar que o pecado o dominasse e falhou no teste de enfrentar a tentação conforme a recomendação de Deus. Seu ciúme em relação a seu irmão Abel e à aceitação, por Deus, do presente de Abel fez com que caísse profundamente em pecado e, finalmente, matasse seu irmão. Por fim, a inabilidade de Caim em lidar com a tentação o descredenciou para receber a bênção de Deus ou qualquer boa influência para sua vida. Sua escolha encaminhou-o para a decaída no caminho da destruição.

O homem número dois foi Jesus — Ele viveu milhares de anos depois dos dias de Caim e Abel. Esse homem, também, enfrentou a tentação. Depois de quarenta dias de jejum, Ele estava fisicamente enfraquecido e foi tentado por Satanás em três diferentes aspectos de sua vida. Em relação às três tentações, Jesus esquivou-se, lembrando a Palavra de Deus (Lc 4.1-12). Jesus escolheu enfrentar a tentação. Ele passou perfeitamente no teste e seguiu pelo caminho do fortalecimento. Ao escolher o caminho que o levou a cruz, Ele impressionou o mundo todo. Seu caminho conduziu a sua salvação e à minha. A história desses dois homens se resume dessa forma:
Dois homens

Duas escolhas Dois caminhos Dois resultados
Caim

caiu no pecado matou seu irmão destruiu a si mesmo
Jesus

enfrentou a tentação salvou a muitos influenciou a muitos
Sua Escolha, Seu Caminho
As escolhas desses dois homens não dão uma séria lição sobre a importância de encarar a tentação e o pecado. (Você observou que coloquei a tentação antes do pecado? Tentação não é pecado. Caim foi tentado — “O pecado jaz à porta”. Ele poderia ter escolhido resistir à tentação e, desse modo, não pecar, mas ele não o fez. Jesus foi tentado, mas Ele resistiu às muitas tentações.)

Tome coragem, meu amigo lutador. Deus nos deu um meio para que possamos permanecer em pé a fim de lutar contra a tentação e escolher trilhar os caminhos da vitória. A Bíblia diz: “Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que vos não deixará tentar acima do que podeis; antes, com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar” (1 Co 10.13).

Recursos de Deus Para Suas Tentações

A tentação é um fato real — muito real! E a boa nova é que Deus criou recursos para você enfrentar suas tentações.

Primeiro, Deus nos ofereceu uma nova lei — Uma lei é uma forma fixa pela qual as coisas funcionam. Por exemplo, a lei da gravidade diz que qualquer coisa mais pesada do que o ar cairá em direção à terra. Isso significa que se

você saltar do décimo andar de um edifício, cairá e, certamente, morrerá. Mas que tal se houvesse uma lei oposta à da gravidade, como, por exemplo, a lei da aerodinâmica? Isso permite que um jato Jumbo 747 voe, apesar de pesar muitas toneladas e de carregar centenas de pessoas.

Da mesma forma, quando nós viemos para Cristo, Deus contrapôs a lei do pecado e da morte — uma lei que não nos dá nenhuma escolha a não ser morrer separado dele por toda a eternidade. Mas, quando chegamos ao conhecimento de nosso Salvador, Jesus Cristo, ficamos sob a influência de uma nova lei — a lei do Espírito da vida em Cristo (Rm 8.2). Essa nova lei nos liberta do cativeiro do pecado. E, assim, temos a força de uma nova lei para escolher resistir à tentação.

Segundo, Deus nos ofereceu um guia — O guia é alguém ou algo que conduz você através de um território não familiar e impede que fique perdido. Jesus prometeu que Ele daria aos crentes um “Guia” para viver em nós e estar sempre conosco. Este Guia é o Espírito Santo, que vive em todos os crentes e os guia em direção a verdade maior (Jo 16.13). Quando você e eu nos achegamos a Cristo, essa promessa de Jesus tomou-se verdadeira para nós. Como resultado, você tem agora seu próprio Guia, o Espírito Santo — que o conduzirá através de toda sua vida e por toda a situação que enfrentará.

Terceiro, Deus forneceu um manual — Deus também deu a você um manual pessoal, a Bíblia. Tudo que precisar saber a respeito da vida e de uma vida fervorosa lhe é apresentado na Palavra de Deus (2 Pe 1.3). Esse manual fornece respostas que lhe permitem lidar com qualquer tentação que você venha a enfrentar!

Quarto, Deus forneceu outros guias — Deus forneceu outros crentes para ajudá-lo a superar as tentações deste mundo. E por isso que é tão importante estar envolvido com uma igreja local e com um grupo de jovem. Lá encontrará outros que poderão guiá-lo por meio de conselhos sábios. Pessoalmente, sou agradecido a Deus pelos muitos homens que me serviram como mentores fervorosos e atenciosos. Esses “soldados da cruz” estavam comprometidos em cuidar do meu crescimento espiritual no campo de batalha da vida. Bem, talvez você pense o seguinte: “Mas Jim, você não conhece minha situação. Você não imagina as pressões com as quais me defrontam — pressões da escola, pressões em casa, pressões dos meus colegas. Eu não posso

evitar sucumbir à tentação. Não importa o quanto tente, mas acredito não poder superar esses pecados em particular!”

Bem, você tem razão. Eu não sei quais são as coisas específicas que você enfrenta. Mas eu sei que não está sozinho. A tentação é universal. A Bíblia diz que as tentações são “as mesmas que os outros enfrentam” (1 Co 10.13). Isso quer dizer que posso afirmar que todos os homens lutam com as mesmas tentações e pecados. E essa é a má notícia.

Mas a boa notícia é que Deus nos propicia uma saída, uma escapatória e uma vitória com estes quatro recursos —

uma nova lei — vida em Cristo; um guia — o Espírito Santo;

um manual — a Bíblia; e

guias — sábios conselheiros.

Você pode resistir às tentações com as quais enfrenta na sua vida diária. Respostas do tipo: “Eu não consigo!”, não são mais aplicáveis a você. Agora, com Jesus Cristo, sua resposta é: “Eu posso!” Paulo nos diz: “No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder” (Ef 6.10).

Portanto, a próxima vez que você enfrentar uma oportunidade de pecado (como no próximo milissegundo!), lembre-se: “Posso todas as coisas naquele que me fortalece” (Fp 4.13). Deus deu a você este: “Eu posso!”, para lidar com essa tentação. Mas tem de contribuir com isto: “Eu irei”. A escolha é sua. Seu caminho e seu caráter estão em risco! Nenhuma escolha é uma pequena escolha. E nenhuma escolha é uma escolha sem sentido.

Tudo Bem, Mas Como?

Há alguma saída? Como acabamos de ver, há sim! Deus supriu os recursos necessários para ajudá-lo a lidar com a tentação e o pecado. Mas ele pede a você para que faça a sua parte. Ele lhe pede o seguinte: “Fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo” (Ef 6.10,11). Portanto, enquanto você faz a sua parte, aqui estão algumas escolhas práticas que pode fazer para vencer a batalha contra a tentação.

• Busque a santidade — E isso que Deus pede quando afirma: “Revesti-vos de toda a armadura de Deus”. A proteção de Deus o preservará na batalha enquanto você prossegue

em uma vida de santidade. “Segue a justiça, a fé, a caridade e a paz” (2 Tm 2.22). Como você pode vestir a armadura de Deus? Por meio da leitura da Bíblia, da oração, da adoração com o povo de Deus e da prestação de contas para seus jovens líderes e amigos cristãos firmes. E esses são os recursos de Deus para a batalha, para a guerra!

Evite lugares onde você possa ser tentado — Fique longe de programas de televisão, filmes, com músicas que vão contra os padrões de Deus ou despertem suas emoções sexuais. Fique longe de bancas onda haja exposição de revistas com capas sensuais. Fique longe daqueles que vangloriam-se do pecado. Evite ficar sozinho com alguém do sexo oposto.

O conselho de Paulo a esse jovem discípulo é muito apropriado para nós também: “Foge, também, dos desejos da mocidade” (2Tm2.22).

Evite pessoas que possam tentá-lo — No último capítulo, discutimos a escolha do tipo certo do melhor amigo — aquele que o impulsionará para cima e para adiante. Mas não mencionei a existência de um terceiro tipo de “amigo”. Esse tipo de amigo é aquele que você precisa evitar como se evita uma praga! Você precisa evitar o tipo de amigo que o “empurra para baixo”. Seja cuidadoso com os amigos do passado e do presente que tenham um padrão inferior ao que você deseja para sua vida.

A vida cristã já é bastante árdua sem esse tipo de pessoas ao seu redor. Portanto, faça um favor a você mesmo e afaste-se desse tipo de amigos, especialmente se não for forte o suficiente para resistir a seus baixos padrões. Paulo disse isso melhor… e foi direto ao ponto: “Nao vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes” (1 Co 15.33).

Emtepermitirqueseusollwsperambulemporaí — A maior parte das tentações que você encontra chega através de seus olhos e são de natureza sexual — quadros de aviso, revistas, filmes, televisão e aquilo que vê na piscina ou na praia, ou em qualquer lugar em um dia quente de verão! Jesus ensinou que você pode realmente cometer pecado sexual em seu coração simplesmente ao olhar

para uma garota ou para uma mulher com pensamentos voluptuosos (Mt5.28). Portanto, determine-se a proceder como Jó! Ele realmente levou esse aspecto a sério: “Fiz concerto com os meus olhos; como, pois, os fixaria numa virgem?” (Jó 31.1)

• Procure uma forma séria para lidar com o namoro — Eu lhe disse que voltaríamos ao assunto das garotas, não é mesmo? Pois bem, namoros são certamente um assunto quente nos círculos cristãos — você tem namorada ou não? Você deveria ou não deveria tê-las? Caso afirmativo, a partir de que idade? E você chamaria a isso de namoro ou flerte? E quando você sai para namorar, sai só com sua namorada ou em grupo? A discussão poderia continuar interminavelmente… e com certeza irá!

Portanto, começaremos com seus pais e o que eles acham que você deveria fazer. Depois, passaremos para saber o que os líderes de jovens pensam a respeito dos namoros. O que eles dizem? E agora, deixe-me dar meus “dois centavos” de recomendações para serem acrescentados em seu processo de tomada de decisão. Por que não estabelecer um padrão elevado? Por que não…

— Escolha não namorar durante todo o tempo na escola. Fiz as minhas observações e também perguntei para diversas pessoas (professores, pastores de jovens, pais, conselheiros) a respeito dessa questão vital. E todos concordaram que poucos casais que namoram na escola, talvez nenhum, chegam realmente a se casar. E todos concordaram que poucos casais que se encontram na escola, caso haja algum, realmente termina por se casar. Então qual é a finalidade do namoro? Você provavelmente observou que a maioria das tentações de um jovem rapaz são (e continuarão a ser) tentações sexuais. E um encontro sem um objetivo divino não faz sentido. Tudo o que ele faz é envolvê-lo em um turbilhão emocional que pode acabar conduzindo a problemas de natureza sexual.

— Escolha ocupar-se de atividades em grupo, preferivelmente atividades da igreja. Aproveite esse tempo para observar como se comportam as jovens cristãs. O que

elas observam? O que está no coração delas? (Lembre-se que da mesma forma que você procura encontrar amigos rapazes espirituais, é vital escolher também garotas espirituais para serem suas amigas.)

— Escolha envolver seus pais. Pergunte a eles que qualidades você deveria procurar em uma garota com quem podería “encontrar-se” ou “cortejar” com o propósito de casar-se.

— Escolha permanecer moral e sexualmente puro, não importa como! Você precisa fazer esse comprometimento agora, antes que comece a namorar. E você precisa repetir sempre isso, antes de cada encontro com sua namorada (quando finalmente decidir começar a namorar). Lembre-se, essa é uma escolha espiritual. Você seguirá o caminho do mundo, ou o caminho de Jesus?

Transformando Sua Vida Em Uma Aventura Radical

Meu querido e jovem irmão, concordemos em lutar a batalha contra a tentação, especialmente a tentação sexual, com nossos olhos completamente abertos! Você está na sala de instruções militares, e ali se encontra sua leitura sobre a guerra — a guerra contra a tentação e o pecado. Essa é a verdade nua e crua: a tentação é contínua. Enquanto estiver vivo e respirando, você se defrontará com cada tentação que o Inimigo e o mundo possam atirar contra você. A batalha será violenta em cada área de sua vida pelo tempo que viver.

A questão é está: você permitirá que Deus lute essa batalha por você usando os recursos que Ele colocou a sua disposição? Ou tentará entrar nessa batalha sozinho? Se tentar seguir em frente sozinho, você falhará. Eu repito: falhará! Portanto, escolha pedir ajuda a Deus. Você tem a Palavra dEle como garantia. Tem Espírito Santo. Tem arma da oração. Vocês têm conselheiros sábios e pessoas que se preocupam com você. Por intermédio de Deus e de seu arsenal de recursos, a vitória será sua.

Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo.

— 1 Coríntios 15.57

Desafios Para Hoje
Somente hoje, monitore seus pensamentos e conversas. Tente identificar quaisquer mudanças que precisem ser feitas. Quais versículos deste capítulo foram os de maior ajuda para você?
Há algumas áreas de sua vida nas quais sempre falha e não consegue resistir à tentação? Peça perdão a Deus e depois o convide para se juntar a você nessa área específica de batalha. Há algum homem mais maduro a quem você pode prestar contas? Que passos precisará dar para pedir-lhe que o ajude?

Aprofunde Seu Conhecimento
Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro […] que maneja bem a palavra da verdade.

— 2 Timóteo 2.15
Utilize sua Bíblia e procure os seguintes textos: escreva o que cada um ensina a respeito de sua pureza física e por que isso é importante para Deus… e para você (cuidado: alguns têm múltiplas respostas).
1 Coríntios 6.19 —
1 Coríntios 6.20; 1 Pedro 1.19 —
1 Tessalonicenses 4.3-5 —
Se sua pureza é importante para Deus, o que você fará para protegê-la?

Leia Gênesis 30 a respeito de José e a esposa de Potifar. Depois, leia 2 Samuel 11, a história de Davi e Bate-Seba.

O que você acha que fez a diferença na forma como esses dois homens responderam à tentação sexual?

 

 

Pr.Raul
Pr.Raul
Pastor do Ministério Nascido de Novo e coordenador do Seminário Teológico Nascido de Novo, Youtuber e marido da Irmã Vanessa Ângelo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *