Epístolas Gerais – I Epístola De São João

Ao Caloteiro com Amor
20/06/2014
De Onde Veio a Mulher de Caim, Se Só Existiam Adão, Eva e Caim?
21/06/2014

I – Introdução

O Evangelho de São João expõe os atos e palavras que provam que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus; A primeira epístola de São João expõe os atos e palavras obrigatórios àqueles que crêem nesta verdade. O Evangelho trata dos fundamentos da fé cristã, a epístola, dos fundamentos da vida cristã. O Evangelho foi escrito para dar um fundamento de fé; a epístola para dar um fundamento de segurança.

A epístola é uma carta afetuosa de um pai espiritual a seus filhos na fé, na qual ele os exorta a cultivar a piedade prática que produz a união perfeita com Deus, e a evitar a forma de religião em que a vida não corresponde à profissão.

II – Autoria

Esta epístola foi escrita pelo velho apóstolo João, mais ou menos no ano 90 AD., provavélmente de Èfeso.

Não foi endereçada a uma igreja, em particular, nem a um indivíduo, mas, a todos os cristãos.

As epístolas que trazem o nome de João são anonimas. A primeira não tem dedicatória nem assinatura. Há porém, afinidade tão íntimas entre ela e o quarto evangélho, no tocante ao estilo e a matéria versada, que a maioria dos eruditos concordam que os quatro escritos tiveram um só autor.

III – O Autor

Pescador, irmão de Tiago e filho de Zebedeu. Mateus 4:21

Conhecido como apóstolo do amor, um dos discípulos mais íntimos de Jesus. De acordo com a antiga tradição, João fez de Jerusalém seu centro de operações, cuidando da mãe de Jesus enquanto ela viveu, e, depois da destruição, fixou residência em Éfeso, que, no fim da geração apostólica, tornara-se o centro da população cristã, tanto em número como pela posição geográfica. Aí viveu e chegou à idade avançada. Seu cuidado especial era pelas igreja da Asia.

Entre seus discípulos, contavam-se Policarpo, Papias e Inácio, que vieram a ser, respectivamente, bispos de Esmirna, Hierápolis e Antioquia.

Escreveu o Evangelho, três epístolas e o Apocalipse, perto do fim do século.

Responsável para cuidar de Maria . João 19:27

São João não morreu mártir porém fora exilado na Ilha de Pátmos para que ali morresse e então O Senhor deu-lhe a visão descrita no livro do Apocalipse. Segundo tradição João foi jogado em um tacho de óleo fervente e mesmo assim o Senhor o preservou com vida.

IV – Data

Provavelmente por volta do ano 90 AD em Éfeso, onde João vivia.

COMENTÁRIOS

I – PROPÓSITO

A epístola foi escrita num tempo em que a falsa doutrina, do tipo gnóstico, havia surgido e até levado alguns a se afastar da igreja 2:19 Saíram dentre nós, mas não eram dos nossos; porque, se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco; mas todos eles saíram para que se manifestasse que não são dos nossos.

Sem dúvida, ao escrever esta epístola, João tinha em mente combater o gnosticismo.

Nota: GNOSTICISMO ( Conhecimento ) filosofia falsa que se propagou nos dois primeiros séculos do cristianismo.

A matéria é má, só o espírito é bom porém somente através do saber o espírito do homem pode libertar-se desta prisão e ergue-se para Deus.

 

Negava a encarnação de Cristo, porque, sendo Deus bom não lhe era possível entrar em uma matéria má.

Não aceitava a salvação pelo sacrifício da cruz, se a salvação vinha pelo saber.

III – CONTEÚDO

Não tem saudações ou quaisquer alusões pessoais. Tem mais a natureza de uma dissertação sobre a crença e deveres dos crentes, do que a de uma certa igreja. O livro é uma carta íntima do Pai aos Seus filhinhos.

A frequente repetição da palavra “Amor” e a expressão “filhinho”, faz com que a carta tenha uma atmosfera de ternura

IV- ANÁLISE

a – As Condições para Comunhão com Deus

I João 1 : 1 – 10; 2 : 17

A mensagem desta epístola fora proclamada afim de que possam gozar de comunhão com aqueles que proclamam. João passa a deduzir da natureza de Deus as condições dessa comunhão.

Veremos dois obstáculos à comunhão:

1. Alegação de estarmos em comunhão com Ele, enquanto andamos em trevas. I João 1:6-7

2. Sustentar que não temos pecado nenhum. I João 1:8

O termo pecado significa mais que pecar, e inclui a idéia de responsabilidade pelos pecados cometidos, contrariando aqueles que dizem que o pecado é apenas uma fraqueza e que é destino do homem e portanto não falta sua.

Tais pessoas só fazem enganar-se a si mesmas.

b – O Cristão e o Anti-Cristo

João 2 : 18 – 29

O termo Anti-Cristo significa um rival, um que é contra o nome e as prerrogativas de Cristo.

I João 2:18 … muitos se tem feito anti-cristos…

Conforme o verso 19, observamos que essas pessoas pertenciam a igreja.

 

Isto nos adverte que se quisermos ser membros do corpo de Cristo, é necessário que sejamos membros da igreja invisível.

c – Os Filhos de Deus

I João 3 : 1 – 24

Filhos de Deus são aqueles que demonstram qualidades de caráter iguais as Dele, estes demonstram que nasceram do céu.

I João 3:1 Vede quão grande caridade nos tem concedido o Pai: que fôssemos chamados de filhos de Deus.

Somos considerados filhos de Deus pelo próprio Deus não como adotados mas como nascidos do Espírito.

Pr.Raul
Pr.Raul
Pastor do Ministério Nascido de Novo e coordenador do Seminário Teológico Nascido de Novo, Youtuber e marido da Irmã Vanessa Ângelo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *