COMO RESISTIR? – LITTLEDROPS
24/10/2019
O QUE É O CULTO? – PODCAST
25/10/2019

PERSEVERANÇA DOS SANTOS

Finalmente, Whitefield mantinha a doutrina bíblica da perseverança dos santos. A
obra da graça soberana não termina na conversão.
O que Deus predestinou a acontecer nos átrios da eternidade passada, ele o trará à completa conclusão na eternidade futura.
Whitefield estava convicto de que Deus levaria todos os seus escolhidos para a glória futura.
Aqueles que Deus elege e salva serão preservados pela graça, no tempo presente e na eternidade.
Aqueles que Deus salva, ele salva para sempre.
Jamais cairão eternamente. Nunca perecerão.
Elliot articulava a posição de Whitefield sobre essa doutrina da graça preservadora: “Ele ensinava e afirmava a perseverança final dos santos: não pelo poder de seu livre-arbítrio nem pela virtude de sua própria fidelidade, mas pelo poder e fidelidade de Deus; pois aqueles que justificou, ele também glorificou, Romanos 8.30.”48 Esse elo final na corrente dourada da salvação garante a segurança eterna de todos os crentes que foram eleitos.
Tal doutrina trouxe grande alegria a Whitefield no decorrer de sua vida e seu ministério cristão. Ao falar de João 10.28 — “Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão.” — Whitefield exortou: “Oh! Que venham essas palavras aos vossos corações com tanto calor e poder quanto vieram ao meu, há trinta e cinco anos.”
49 Para Whitefield, a perseverança dos santos é o grande crescente na sinfonia do plano de Deus para a salvação: “Alguns falam da justificação como ocorrendo no dia do juízo; isso não tem sentido; se não formos justificados aqui, não o seremos ali.”
50 Ele cria na justificação somente pela fé como sendo uma transação acabada, resolvida para sempre no momento da conversão.
Aos que diziam que a justificação seria finalizada somente naquele dia final, Whitefield replicou que estavam construindo sobre areia movediça: “Sendo que com isso a criatura é ensinada que sua manutenção em estado de salvação é devida a seu próprio livre-arbítrio, quão arenoso fundamento isso seria para uma pobre criatura construir suas esperanças de perseverança!”
51 A segurança eterna da salvação é o fundamento sólido sobre o qual todo crente verdadeiro edifica. “Ele os segura em suas mãos, ou seja, ele os segura por seu divino poder; ninguém poderá arrancá-los de sua mão”,
52 ele disse. Esta era a forte mensagem do evangelho que Whitefield oferecia às multidões, um evangelho que justifica imediatamente e para sempre.
Whitefield se espantava que qualquer crente pudesse duvidar ou negar a perseverança final dos santos: “Eu me surpreendo que qualquer pobre alma, e ainda pessoas boas, espero eu, possam lutar contra a doutrina da perseverança dos santos.”
53 Tal falácia doutrinária se encontra diretamente em contradição ao conjunto maior da verdade bíblica. Com senso de finalidade, Whitefield declarou: “Os dons e a vocação de Deus são irrevogáveis. Aquele a quem ele ama, estou persuadido, ele amará até o fim.”
54 Essa convicção profunda e confiança certeira de Whitefield davam poder à sua pregação.
Em 24 de dezembro de 1740, enquanto estava em Bethesda, Geórgia, Whitefield respondeu a seu amigo João Wesley sobre a controvérsia quanto as doutrinas da graça.
Além de promover uma regeneração sinergística, em que Deus e o homem teriam de cooperar para realizar o novo nascimento, Wesley explicitamente negava a perseverança dos santos.

 

Nesta sua carta famosa, Whitefield contradisse a Wesley: Esta doutrina é meu sustento diário: eu me afundaria totalmente sob pavor de sofrimentos iminentes, não estivesse eu firmemente persuadido de que Deus me escolheu em Cristo desde antes da fundação do mundo, e que agora, tendo sido efetivamente chamado, ele não permitirá que ninguém me arrebate de sua mão poderosa.
55 É este o grande significado que Whitefield dava à segurança eterna de todo crente, doutrina essa de importância fundamental. O zelo evangelístico de George Whitefield era seguramente ancorado nas doutrinas da graça.
Whitefield entendia estar em uma longa fileira de homens piedosos que, através dos séculos, se firmavam na soberania de Deus na salvação humana.
Em seu relato biográfico sobre Whitefield, Stephen Mansfield descreveu tais convicções: “Whitefield sentia-se ao lado de Paulo e Agostinho, Calvino e Lutero.”
56 Quanto a essas doutrinas bíblicas, Whitefield sabia estar de pé, ombro a ombro, com outras figuras notáveis tais como John Knox, John Owen, Matthew Henry, John Bunyan, e os seus contemporâneos Jonathan Edwards e John Newton.
Este grande evangelista proclamou com uma só voz ao lado desses luminares e outros incontáveis através dos séculos.
Essas imensas verdades vieram acompanhadas de grande poder santificador dentro da alma do próprio Whitefield.
Mansfield notou: Para Whitefield, a predestinação era a maior razão para humildade, obediência e gratidão. […] Quão gloriosa é a pregação desse privilégio: de colher aquilo que um homem não plantou e não pode fazer crescer por si mesmo! Era esta a glória do calvinismo, e Whitefield se deleitava nela, livre das obras, com a segurança da graça, e na ousadia de um homem seguro nas mãos de Deus.
57 Pode-se dizer do que Whitefield acreditava e pregava: “Era um calvinismo em chamas e Whitefield o levou apaixonadamente para as nações.”
58 Isso ele fez, talvez melhor que qualquer homem que tenha vivido. Com ardente desejo de ver Cristo exaltado, Whitefield escreveu uma carta a um amigo, sintetizando sua profunda convicção: As doutrinas de nossa eleição e livre justificação em Cristo Jesus… enchem minha alma de fogo santo e me dão grande confiança em Deus, meu salvador.
Eu espero que o fogo pegue um do outro e que haja uma santa concorrência entre nós, de quem rebaixará mais o homem e exaltará ao Senhor Jesus. Nada senão a Reforma pode fazer isso. […] Sei que Cristo é tudo em todos.
O homem nada é: só tem livre arbítrio para ir ao inferno, mas não o tem para ir ao céu, até que Deus opere nele por sua vontade e faça nele segundo seu bom prazer.
59 Que Deus restaure novamente estas verdades transcendentes em sua igreja.
Que ele prenuncie mais um Grande Avivamento nos dias de hoje. Como disse Whitefield,
nada senão as doutrinas bíblicas da Reforma poderão realizar isso.

########################################
► Siga-me ◄
✩ Instagram: https://www.instagram.com/nascidodenovooficial/
✩ Facebook: https://www.facebook.com/nascidodenovo.org
✩ Facebook Pr. Raul: https://www.facebook.com/prraulbolota
✩ Twitter: https://twitter.com/nascidodenovo
✩ Site: http://www.nascidodenovo.org ✩ Pinterest: https://br.pinterest.com/nascidodenovo/
✩ Periscope: @nascidodenovo
✩ Cursos do Nascido de Novo: https://nascidodenovo.org/v4/cursos-nascido-de-novo/

######################################
Quer enviar algo para nós? Mande para nossa Caixa Postal:
Caixa Postal 73 - Araraquara - SP - CEP14801-970
Todos os presentes serão mostrados em nossos vídeos de Recebidos e mostrados em nossas redes sociais!
Se não quiser que apareça só mandar uma cartinha junto pedindo sigilo.
Nosso e-mail: contato@nascidodenovo.org

######################################
CONTRIBUA COM O NASCIDODENOVO.ORG:
https://nascidodenovo.org/v4/mantenedores/

Pr.Raul
Pr.Raul
Pastor do Ministério Nascido de Novo e coordenador do Seminário Teológico Nascido de Novo, Youtuber e marido da Irmã Vanessa Ângelo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *