Áreas Problemáticas – Aproveite sua Bíblia

Adão e Eva poderiam ter povoado a Terra: “É possível”
23/04/2016
A Fé Salvadora – C.H.Spurgeon
23/04/2016

Áreas Problemáticas – Aproveite sua Bíblia

ANTROPOMORFISMO

Ocasionalmente, características de seres humanos ou de outras criaturas são atribuídas a Deus. “Os olhos do Senhor repousam sobre os justos, e os seus ouvidos estão abertos ao seu clamor’’ (Sl 34.15). “Cobrir-te-á com suas penas, e, sob suas asas, estarás seguro” (Sl 91.4). Deus, sendo Espírito, não tem olhos ou ouvidos, e certamente não tem asas e penas! É bom termos uma alma poética quando estamos estudando passagens como estas. O termo técnico para os exemplos aci­ma é antropomorfismo (“formas de homens”) e zoomorfismo (“forma de criaturas viventes”).

Algumas vezes a Bíblia usa a linguagem da aparência humana, isto é, como as coisas parecem aos nossos olhos. Quando ela diz que Deus se arrepende, por exemplo, não quer dizer que ele cometeu um erro e sente muito por causa dis­so. Seu “arrependimento” significa que, quando o homem dá um passo da obediência para a desobediência, por exemplo, o caráter de Deus exige que Ele dê um passo da bênção para o julgamento. Em outras palavras, Ele responde às mudanças no homem em concordância com Seus próprios atributos. É algo parecido com arrependimento para nós. Muitas dessas passagens são traduzidas por condescender, na versão Nova King James, que é provavelmente uma palavra melhor para nossos dias.

Uma teofania é uma manifestação visível de Deus, que, em Sua essência, é invisível aos olhos mortais. A cristofania é uma aparição de Cristo antes de Sua encarnação. Quando o Anjo do Senhor é mencionado no Antigo Testamento, está se referindo ao Senhor Jesus (ver Gn 16.11-13; 31.11,13; Êx 3.2, 11; Jz 6.21-22; 13.18,22; Os 12.4-5; cf. Gn 32.30).

Permissão divina

Um outro conceito útil! Frequentemente se fala que Deus fez algo que Ele apenas permitiu que acontecesse. Isto nos ajuda a entender alguns versículos difíceis, tais como 1 Samuel 16,14: “Tendo-se retirado de Saul o Espírito Santo, da parte deste um espírito maligno o atormentava ”. Nenhum mal pode vir do Senhor, mas Ele pode dar permissão ao mal. Satanás roubou de Jó quase tudo que ele tinha; todavia, Jó disse: “O Senhor o deu e o Senhor o tomou Isaías citou o Senhor como quem estava di­zendo: “[Eu] faço a paz e crio o mal”. Como Ele permite o mal, fala-se que Ele cria o mal.

Agentes secundários

Diz-se que as pessoas fazem o que um agente faz por elas. Aprendemos que Josué leu todas as bênçãos e maldições para povo de Israel (Js 8.35), mas sabemos por Deuteronômio que, de fato, foram os levitas que as leram, como seus agentes (Dt 27.14).

Agência divina / humana

À medida que você estuda as Escrituras, observará que existe uma mistura do que é divino com o que é humano. Deus faz a parte d’Ele, mas ao homem cabe fazer a sua. Esteja certo de que você está observando os dois lados.

Você encontra a parte de Deus na eleição (Ef 1.4-5) e a responsabilidade do homem (Jo 3.16). Deus escolhe, mas o homem deve escolher também.

Você encontra isto na salvação. É o Senhor quem salva (Ef 2.8-9), mas tanto as Escrituras quanto nossa experiência nos mostram que houve um momento em nossa vida em que tivemos que aceitar a Jesus Cristo por meio de um ato defi­nitivo de fé.

É para nossa segurança também. Somos guardados pelo poder de Deus (1 Pe 1.5); este é o lado divino. Mas “através da fé” é o lado do homem.

Apenas Deus pode nos santificar (1 Ts 5.23), mas rece­bemos o mandamento de sermos santos (1 Pe 1.15-16).

Vemos isto em relação ao trabalho. “Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam ” (Sl 127.1). Fica fácil ver aqui que tanto Deus quanto o ho­mem estão envolvidos. A lição em tudo isto é a seguinte: “Não tente harmonizar a tensão. Aceite ambos os lados do paradoxo”.

Verdade Geral

Muitas vezes um versículo pode declarar uma verdade geral, mas pode haver exceções ao caso. Nem todas as crian­ças que obedecem a seus pais vivem até a velhice (Ef 6.1-3), mas a conexão é geralmente verdadeira.

A CHAVE DA INTERPRETAÇÃO / APLICAÇÃO

Lembre-se que uma passagem possui apenas uma inter­pretação, mas pode ter uma ou mais aplicações. Pegue Jó 23.10b como exemplo: “Se ele meprovasse, sairía eu como o ouro Jó está dizendo que, se ele for colocado em julgamento diante de Deus, o veredicto será “inocente”. Ele é inocente das acusações que seus amigos fizeram contra ele. Esta é a interpretação. Mas o versículo pode ser aplicado para se refe­rir aos benefícios que o crente recebe diante das provações da vida. Elas refinam o caráter, removem as impurezas até que o Purificador veja Sua imagem refletida no ouro.

O FATOR GEOGRÁFICO

A Bíblia é escrita levando muito em consideração a pers­pectiva geográfica do território de Israel. Assim, o norte sig­nifica o norte de Israel. Os fenômenos climáticos são aqueles que prevaleciam naquela área. 0 mundo geralmente signifi­ca o mundo Mediterrâneo, isto é, as Terras Bíblicas. Quando Paulo diz que o Evangelho havia chegado ao mundo inteiro em seus dias (Cl 1.6), nós não imaginamos que os astecas e os incas o ouviram.

CRISTO EM TODAS AS ESCRITURAS

Devemos buscar encontrar nosso Senhor em todas as par­tes das Escrituras. Jesus disse aos judeus que as Escrituras tes­tificavam d’Ele (Jo 5.39). Quando Ele caminhava com os dois discípulos em direção a Emaús: “Começando por Moisés, discorrendo por todos os profetas, expunha-lhes o que a seu respeito constava em todas as Escrituras ” (Lc 24.27).

OUTRAS CONSIDERAÇÕES

O Bispo Middleton disse que, quando um artigo de­finido (no original) precede o nome do Espírito Santo, o texto se refere invariavelmente à Pessoa, enquanto que, se não houver nenhum artigo, o texto se refere aos Seus dons e influências. [11] Desta forma, quando Jesus disse, em João 20.22, literalmente: “Recebei o Espírito Santo ”, (não há artigo no original), Ele estava se referindo a um estado ou ministério prévio do Espírito Santo, e não à Pessoa do Espírito Santo. Eles não receberam o Espírito Santo até o Dia de Pentecostes.

Observe que, embora tudo na Bíblia seja recontado com toda verdade, nem tudo que é citado é verdadeiro. A Inspiração não garante a fidelidade daquilo que o diabo diz (Gn 3.15), ou do que o homem diz por meio de sua própria

sabedoria (Jó 42.7). A Bíblia diz: “Não existe Deus “, mas está simplesmente citando aquilo que um tolo disse.

As palavras usadas na Bíblia são geralmente flexíveis o suficiente para descrever as coisas que nâo existiam na época em que foram escritas. Assim, Ezequiel fala sobre uma bata­lha de arco e flecha, mas as palavras hebraicas poderiam da mesma forma descrever mísseis balísticos. Pierson concorda que “uma fraseologia poética elástica, obscura e enigmática, tem a probabilidade de ser acomodada posteriormente para descrever fatos descobertos recentemente”.

A lei da menção anterior significa que pessoas e coisas podem ser mencionadas antes que realmente existam. Davi menciona o Templo no Salmo 5.7, mas ele não viveu para ver o Templo ser edificado.

Devemos resistir à tentação de olharmos o Antigo Testamento através de olhos cristãos. Encontraremos ali mui­tas coisas que são suberistãs. Por exemplo, a destruição com­pleta dos cananitas.

Da mesma forma, devemos nos lembrar que os santos do Antigo Testamento não tinham a Bíblia, como nós te­mos. Tampouco eles eram permanentemente habitados pelo Espírito Santo. Portanto, devemos dar permissão para um comportamento irregular, mas não pecaminoso.

E devemos estar conscientes do fato de que Deus fornece um registro histórico de muitas coisas que Ele mesmo desa­prova. Muitos dos patriarcas eram polígamos, O fato é re­gistrado fielmente, mas Deus nunca aprovou que um homem tivesse múltiplas esposas. Ele criou apenas uma esposa para Adão: Eva. Formas ainda mais graves de pecado são mencio­nadas, mas nunca de forma que ativasse paixões, e sempre de maneira calculada para causar repulsa,

Uma última coisa para ser lembrada: a obediência é o ór­gão do conhecimento. Quanto mais você obedecer à Palavra, mais os tesouros nela contidos se abrirão para você.

Pr.Raul
Pr.Raul
Pastor do Ministério Nascido de Novo e coordenador do Seminário Teológico Nascido de Novo, Youtuber e marido da Irmã Vanessa Ângelo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *