A QUEDA – O PECADO ORIGINAL – Teologia Sistemática 2

João, você é Elias, ou você é você?
28/07/2015
5 – QUALIDADES DO EXEGETA – Exegese Bíblica
28/07/2015

A QUEDA – O PECADO ORIGINAL – Teologia Sistemática 2

A palavra ‘culpa’ expressa a relação que há entre o pecado e a justiça, ou, como o colocam os teólogos mais antigos, e a penalidade da lei. É a condenação a qual todo homem está sujeito por causa do pecado. Quem é culpado está numa relação penal com a lei. Podemos falar da culpa em dois senetidos, a saber, como reatus culpae (réu convicto) e como reatus poenae (réu passível de condenação). O sentido habitual, porém, em que falamos de culpa na teologia, é o de reatus poenae. Com isto se quer dizer merecimento de punição, ou obrigação de prestar satisfação à justiça de Deus pela violação da lei, feita por determinação pessoal. Isso é evidenciado pelo fato de que, como a Bíblia ensina, a morte, como castigo do pecado, passou de Adão a todos os seus descendentes: (Rm 5:12 – 19, Ef 2:3, 1 Co 15:22).

DEPRAVAÇÃO TOTAL:

O significado Teológico da palavra é ‘que todos os homens são por na tureza pecadores, totalmente depravados’, ou seja, todas as inclinações mentais (que são o princípio das ações externas) são completamente corrompidas. Em vista do seu caráter impregnante, a corrupção herdada toma o nome de depravação total; muitas vezes esta frase é mal compreendida, e portanto requer cuidados discriminação. Esta depravação total é negada pelos pelagianos, pelos socinianos e pelos arminianos do século dezessete, mas é ensinada claramente na Escritura. (Jo 5:42, Rm 7:18, 23, 8:7, Ef 4:18, 2Tm 3:2 – 4, Tt 1:15, Hb 3:12).

O CONCEITO BÍBLICO DE PECADO.
Errar Alvo, dívida, transgressão, queda, derrota (Ver. Gn. 6:5; 1 Jo. 1:18; Hb.12:5)

A história da raça humana que se apresenta nas Escrituras é primordialmente a história do homem num estado de pecado e rebelião contra Deus e do plano redentor de Deus para levar o homem de volta a Ele. Portanto, convém agora ponderar acerca da natureza do pecado que separa o homem de Deus.

O conceito bíblico de pecado vem do estudo das palavras usadas nos dois testamentos para falar do pecado. Existem pelo menos oito palavras básicas para falar de pecado no AT e uma dúzia no NT. Assim teríamos uma definição correta e final, ainda que muito longa. Talvez seja uma melhor idéia defini-lo da seguinte forma: Pecado é errar o alvo, maldade, rebelião, iniqüidade, desviar-se do caminho, impiedade, desgarrar-se, crime, desobediência à Lei, transgressão, ignorância e queda.

De maneira mais sucinta, pecado geralmente é definido como transgressão à Lei (1 João 3:4). Essa é uma definição correta quando entendermos o pecado em seu sentido mais amplo, ou seja, afastamento dos padrões estabelecidos por Deus. Augustus Strong apresenta um bom exemplo quando define pecado como “inconformidade à Lei moral de Deus, seja por meio de atos, disposição ou estado”.

Pecado também pode ser definido como algo contra o caráter de Deus. Buswell define assim: “Pecado pode ser definido como qualquer coisa na criatura que não expresse ou que seja contrário ao caráter santo do Criador”. Certamente a principal característica do pecado é que ele é direcionado contra Deus.

Qualquer definição que deixe de refletir isso não é bíblica. O lugar comum que considera os pecados divididos em categorias, como pecados contra a pessoa, contra os outros e contra Deus, acaba não enfatizando que, no final, todo pecado é contra Deus.

Não nos esqueçamos de que o pecado é terrível aos olhos de um Deus santo. Habacuque disse de forma sucinta: “Tu és tão puro de olhos, que não podes ver o mal e a opressão não podes contemplar”. (Hc 1:13). Lembre-se de que o pecado é tão destrutivo que somente a morte do Filho de Deus pode retirá-lo (Jô 1:29).

CONCEITO DE PECADO:

É a falta de conformidade com a lei de Deus, em estado, disposição ou conduta.

PARA INDICAR ISSO, A BÍBLIA USA VÁRIOS TERMOS, TAIS COMO: Pecado

(Sl 51.2; Rm 6.2);

Desobediência

(Hb 2.2);

Transgressão

(Sl 51.1; Hb 2.2);

Iniqüidade (Sl 51.2; Mt 7.23);

Mal, maldade, malignidade (Pv 17.11; Rm 1.29)

Perversidade (Pv 6.14; At 3.26);

Rebelião, rebeldia (1Sm 15.23; Jr 14.7);

Engano

(Sf 1.9; 2;Is 2.10);

Injustiça

(Jr 22.13; Rm 1.18);

Erro, falta

(Sl 19.12; Rm 1.27);

Impiedade (Pv 8.7; Rm 1.18);

Concupiscência (Is 57.5; 1 Jo 2.16);

Depravidade, depravação (Ez 16.27,43,58).

O diabo quer que pequemos, afirmando que não estamos crescendo na presença de Deus ou estamos falhando. Verdadeiro crescimento contra o pecado é cooperar como Espírito Santo batalhando.

EXISTEM GRAUS DE PECADO?

Serão alguns pecados piores do que os outros? A pergunta pode ser respondida de modo afirmativo ou negativo, dependendo do sentido que se lhe dê.

CULPA LEGAL:

No tocante à nossa posição legal perante Deus, qualquer pecado, mesmo aquilo que nos pareça um pecado leve, torna-nos legalmente culpados perante Deus, e portanto, dignos de castigo eterno. Adão e Eva aprenderam isso no jardim do Éden, onde Deus lhes disse que um só ato de desobediência resultaria na pena de morte.

E Paulo afirma que “o julgamento derivou de uma só ofensa, para a condenação”. Esse único pecado tornou Adão e Eva pecadores perante Deus, já incapazes de permanecer na santa presença divina. Portanto, em termos de culpa legal, todos os pecados são igualmente maus, pois nos fazem legalmente culpados perante Deus e nos constituem pecadores.

CONSEQÜÊNCIAS NA VIDA E NO RELACIONAMENTO COM DEUS:

Por outro lado, alguns pecados são piores do que outros, pois trazem conseqüências mais danosas para nós e para os outros e, no tocante ao nosso relacionamento pessoal com Deus Pai, provocam-lhe desprazer e geram ruptura mais grave na nossa comunhão com Ele.

Segundo as Escrituras, porém, todos os pecados são ‘mortais’, pois mesmo o mais leve deles nos torna legalmente culpados perante Deus e merecedores do castigo eterno. No entanto, até o mais grave dos pecados é perdoado quando a pessoa se entrega a Cristo em busca de salvação. Ou seja, os pecados podem variar segundo as conseqüências e o grau em que perturbam nosso relacionamento com Deus. No entanto, pecado, é pecado!

PECADO IMPERDOÁVEL

Diversas passagens da escritura falam de um pecado que não pode ser perdoado, após o qual é impossível a mudança do coração e pelo qual não é necessário orar. É geralmente conhecido como pecado ou blasfêmia contra o Espírito Santo. O Salvador fala explicitamente dele em (Mt 12:31 – 32) e passagens paralelas, e em geral se pensa que (Hb 6:4 – 6, 10:26 – 27 e 1 Jo 5:16), também se referem a esse pecado.

CONSEQÜÊNCIAS DO PECADO

A Bíblia nos ensina que o pecado afetou toda a criação de Deus, trazendo conseqüências tanto no céu como na terra.

NO CÉU: O pecado de Satanás afetou as regiões celestes contaminando aos anjos caídos que lutam contra os crentes (Efésios 6:11 – 12).

NA TERRA: Por causa do pecado de Adão houve rompimentos nos relacionamentos do homem.

Do homem com Deus:

Gênesis 3:8 – 10 (se esconderam de Deus)

Do homem com Ele mesmo:

Gênesis 3:10 – 16 (Tiveram medo)

Do homem com seu semelhante (Humanidade):

Eclesiastes 7:20; Gênesis 3:16 (Adão culpou Eva)

Do Homem com a Natureza:

Gênesis 3:17 – 18; 9:1 – 3; Romanos 8:18 – 23 (Espinhos e Abrolhos)

MORTE ESPIRITUAL

O pecado separa de Deus o homem, e isso quer dizer morte, pois é só na comunhão com o Deus vivo que o homem pode viver de verdade. A morte entrou no mundo por meio do pecado (Rm 5:12), e que o salário do pecado é a morte (Rm 6:23). A penalidade do pecado certamente inclui a morte física, mas inclui muito mais que isso.

PALAVRA PECADO NO ANTIGO TESTAMENTO:

* hajx chatta” ah ou tajx chatta” th – pecado, envolvendo condição de pecado, culpa pelo pecado, punição, oferta e purificação dos pecados de impureza cerimonial . (Gn. 4:7), procedente de chata’ – pecar, falhar, perder o rumo, errar o alvo ou o caminho do correto e do dever , incorrendo em culpa, p/sofrer penalidade pelo pecado, perder o direito.

* evp pesha„ – transgressão, rebelião contra indivíduos, nação contra nação ou contra Deus. (Jó.34:6);

* hum matstsah – conflito, contenda (Pv.17:19), vem de natsah-devastado,desolado,em ruínas e estar como montes arruinados.

NATUREZA DO PECADO NO ANTIGO TESTAMENTO:

Existe uma variedade de termos, estudando-se o hebráico para expressar esse mal da ordem moral.

NA ESFERA MORAL:

Errar o alvo, reunindo 3 idéias: • errar como arqueiro erra o alvo; • errar como viajante erra caminho; • errar como ser achado em falta na balança; (Gn.4:7)-Pecado é a besta pronta para tragar;

Tortuosidade ou perversidade, contrário de retidão, tornando-se não reto e sem ideal reto; c) Mal, pensamento de violência ou infração, violando a lei de Deus. O pecado sem perdão é a incredulidade (Mt 12.31-32)

NA ESFERA DA CONDUTA FRATERNAL:

Violência ou conduta injuriosa, homem maltrata/oprime os seus (Gn.6:11 e Pv.16:29);

NA ESFERA DA SANTIDADE:

Ofensor já teve comunhão com Deus; como cada israelita era santo e sacerdote, mas profanaram e tornaram imunda a Lei, sendo irreligiosos, transgressores e criminosos.

NA ESFERA DA VERDADE:

Inútil e fraudulento; falar e tratar falsidade, representar e dar falso testemunho, numa vaidade vazia e s/valor, onde a mentira iniciou o 1°pecado e o 1° pecador, pois todo o pecado contêm elemento do engano (Hb. 3:13).

NA ESFERA DA SABEDORIA:

Impiedade por não pensar/não querer pensar corretamente, para descuido/ignorância.

O homem natural não desenvolveu na direção do bem, mas se inclina naturalmente para o mal, ouvindo, mas esquecendo, conduzido para o pecado (Mt.7:26). O castigo do pecado é a morte física, espiritual e eterna (Rm 6.23).

O homem sem entendimento precipita em julgar coisas que não sabe,impio;nega o que é dado de graça (Pv.8:1-10);

O insensato se prende às coisas da carne e não se disciplina, podendo fazer o bem (Pv.15:20);

O homem ímpio justifica a impiedade c/argumentos racionais ateísticos; escarnece infiel (Sl.1:1 e Pv.14:6).

PALAVRA PECADO NO NOVO TESTAMENTO (EM GREGO):

amartia hamartia- não ter parte; errar o alvo; desviar-se do caminho de retidão e honra, fazer ou andar no erro; desviar-se da lei de Deus, violar a lei de Deus, uma ofensa, violação da lei divina em pensamento ou em ação ou coletivamente, o conjunto de pecados cometidos seja por uma única pessoa ou várias. (Mt. 12:31);

krisis – separação, divisão, repartição, julgamento, sentença de condenação, julgamento condenatório, condenação e punição por colégio dos juizes (um tribunal de sete homens nas várias cidades da Palestina; distinto do Sinédrio, que tinha sua sede em Jerusalém) (Mc. 3:29). Da morte espiritual/eterna escapa quem chega a Jesus .(Rm 3.21;8.39).

NATUREZA DO PECADO NO NOVO TESTAMENTO:

• Errar o Alvo, na mesma idéia do A.T.;

• Dívida, p/não guarda dos mandamentos de Deus e o homem é incapaz de pagar e necessita de uma remissão ou fiador.

• Desordem, pois o pecado é iniqüidade; o pecador rebelde, idólatra quebra o mandamento por sua vontade, fazendo uma lei para si e constituindo o seu -EU|| como uma divindade, numa obstinação;

• Desobediência, ou ouvir mal, sem atenção. (Hb.2:2 e Lc.8:18);

•Transgressão, ir além do limite (Rm.4:15);

• Queda,cair para um lado sem conduta, no pecado (Ef. 1:7);

• Derrota, rejeitando Jesus e perdendo o propósito (Rm.11:12);

• Impiedade, sem adoração ou reverência(Rm.1:18 e 2 Tm.2:16), dando pouca ou nenhuma importância a Deus ou às coisas sagradas, sem temor/reverência;

• Erro, decisões erradas p/desconhecer,quando o homem decide fazer o mal, sem avaliar conseqüências, mais do que falta pela debilidade.

CONSEQUÊNCIAS DO PECADO NA PESSOA:

Pecado é ato; rebelião contra a lei e pecaminoso contra Deus, tendo 2 resultados:resultados dos atos e castigos futuros:

FRAQUEZA ESPIRITUAL:

• DESFIGURA IMAGEM DIVINA

Traz vergonha perante Deus. (Is.59:2; Tg.3:9); Será repreendido pelo mundo (Pv.3:35;1 Co.15:34).

• PECADO INERENTE/ORIGINAL

Traz engano (Is.64:7;Sl.66:18). – Inclinado para pecar(Sl.51:5), difere de pecado atual (efeito da queda), sendo maldito, estranho, enganoso, inimigo, escravo, morto e filho da ira. Deus vai lhe levar em abismos profundos (Sl.107:26-28).

• DISCÓRDIA INTERNA

Perdemos a comunhão com Deus. Desarmonia;divisão interna e fragilidade(conflitos); transforma a pessoa em perigosa de se estar perto pois a qualquer instante pode descer sobre ela a ira divina.(Mt.8:28; Mt.9:36;1 Sm.31:4;Sl.78:31;Rm.1:18; Jo.3:36).

PECADO NO CORPO (MANIFESTAÇÃO):

• BOCA IMPURA

Querer amoldar a Palavra à sua própria vontade (Salmos.50:16;Is.53:9;Tg.3:6;Is.58:9; Salmos.50:19-23).

• OUVIDOS IMPUROS

Querer ouvir apenas o que lhe agrada (Is.50:4-5; 2 Tm.4:3; 1 Rs.22:13; 2 Cr.28:12;

• OLHOS IMPUROS

Julgar mentalmente as pessoas pelo que se vê (Is.11:3;Sl.50:20-21 ;Ap.3:18);

• NARIZ IMPURO

Símbolo de pessoas empinadas e orgulhosas (Is.65:5; Is.3:16-25; Ez.8:17);

• CABEÇA IMPURA

Menear a cabeça, reprovando as coisas de Deus (Jó.16:4; Is. 1:5);

• CORAÇÃO IMPURO

Pessoa maliciosa que guarda mágoas (Sl.78:18; Sl.95:8; Mt.19:8;

Rm.1:24;Ez.14:3). Dureza de coração tem haver com desprezar ouvir e rejeitar a Palavra de Deus (Pv.29:1), de 3 maneiras: * Negligenciar na oração e leitura; Fofocar no meio da igreja e acalentar pecados secretos (Mt.24:19). Envolve dois tipos de pessoas: Os que gostam de ouvir a Palavra de Deus e apreciam o culto, mas não praticam (Ez.33:31-32) e os que apenas querem sair do aperto, pedindo oração.

• PESCOÇO IMPURO

Pessoa que carrega e confia em fardos pesados de pecado (Is.10:27;Ez.21:29);

• BRAÇOS IMPUROS

Ficar de braços cruzados sem nada fazer para Jesus (Pv.6:10;Mc.10:16;Lc.2:28).
• MÃOS IMPURAS

Agir com roubo, violência e impureza (Jó. 16:17; Sl.7:3; Sl.26:10; Sl.28:4; Sl.106:42);

• ESTÔMAGOS IMPUROS

Cheios de iniqüidade;desejam prostituir-se no mundo (Ez.7:19; Lc.15:16;1 Co.6:13).

• RINS IMPUROS

Quando não se expeli de si, o que não presta., guarda o mal, como vingança (Jr.20:12)

• VENTRES IMPUROS

Quando apenas se pensa na glória terrestre, como o deus da prosperidade (GL.1:15)

• PERNAS IMPURAS

Quando não se encurva diante de Deus nem se ajoelha diante dele (Pv.26:7;Ez.21:7)

• PÉS IMPUROS

Quando se vacila,pisando nos outros, de modo impuro (Jó.12:5; Jó.18:8; Pv.6:18; Ez.34:18-19).

• CORPO IMPURO

Desonrar, prostituir-se em sensualidade escarnecedora e impia (Rm.1:24-27;1 Co.6:15;Jd.1:19)

CASTIGO POSITIVO:

Separado da fonte da vida, pela MORTE: MORTE: 3 Fases: 1) morte espiritual na vida (Ef.2:1); 2) morte física (Hb.9:27) e 3) 2a.morte (Ap.21:8).

OUTRAS CONSEQÜÊNCIAS:

• Efeito do pecado nos animais;(doenças e morte (Gn.6:11; Gn.6:19-20; Gn.3:14; Lv.4:3; Lv.4:27-28; Ec.3:18);

• Efeitos na terra e meio ambiente (Fome, furacão, falta d|| água e enchentes, tsunamis; Poluição – (Jr.5:28-29; Gl.6:7; Sl.18:7; Gn. 3:17; Rm.1:26-32; Sf.1:3);

• Efeitos do pecado nas nações (Guerras e desentendimentos – (Jr.30:12; 1 Rs.8:46; Sf.2:11; 2 Rs.17:11; Am.9:9).

COISAS BOAS QUE DEIXAM AS PESSOAS FORA DO CÉU:

• Ter zelo pelas coisas boas, deixando de lado as coisas de Deus (Mt.6:33; Cl. 3:2-3; Hb. 10:25).

• Ter desatenção à Palavra e ser absorvido pelos próprios interesses (Lc.17:30; Jr. 2:31-32);

• Estar tão ocupado com as coisas de Deus que não há tempo para buscá-lo. (Sl.32:6; Sl. 69:13);

• Dar atenção parcial a Jesus (Cl. 1:18; Lc. 14:16-24);

• Colocar a família antes do Senhor (Hb.11:7; Ef.2:19);

• Não ser apaixonado por Jesus, não se protegendo o tempo todo ao seu la do (Jr.2:31-32; Lc.14:24).

PERGUNTA-SE:

Quando chegar o dia, Jesus nos conhecerá? (Jo.8:55; Mt.7:23; Lc.13:27);

PERMANÊNCIA NO PECADO:

POR QUE OS CRISTÃOS PERMANECEM NA PRÁTICA DO PECADO?

• Não têm temor a Deus pela falta de graça e por não entenderem o completo perigo do pecado e suas conseqüências (Pv.16:6;Pv.3:7; Ap.3:15; Pv.4:23).

• São super confiante em si mesmo achando-se superior às tentações (2 Co.1:3-7).

• Têm o pecado oculto arraigado há anos dentro de seu coração. (Sl.32:5; 38:3).

OBSERVAÇÃO: * Deus condena mais os perversos pecados dos cristãos que dos ímpios. (Dt.1:37;Jr.1:16). * Quanto mais tempo no pecado, mais se endurece (Hb.3:12-13); * Quanto mais permanece no pecado, enfrenta a vara de Deus (Sl.89:30-34); * Quanto mais permanece no pecado, enfrenta esvaziamento de paz e força (Sl.31:10; Sl.38:3); * Quanto mais permanece no pecado, enfrenta crescente dúvida e incredulidade (1 Sm.13:13-14).

PECADOS PRINCIPAIS:

IRA

raiva,cólera ou agressividade exagerada em querer destruir os outros. (Jó.5:2);

GULA

Querer assimilar tudo, engolindo e não digerindo (Is.56:11);

INVEJA

Desgosto e pesar pelos bens dos outros; o outro é mais que eu (Pv.14:30);

ORGULHO

Ser melhor que outros (Sl.90:10);

AVAREZA

Não confiar em ninguém (Is.57:17);

PREGUIÇA

Não querer aprender nada.(Ec.10:8);

LUXÚRIA

(desfrutar do poder de dominar)-prazer pelo excesso (Jr.11:15);

IDOLATRIA

Não querer a Deus de modo exclusivo. (2 Rs.17:41; Dt.32:17; 1 Co.10:20; 1 Co.10:14; Js.24:15; 2 Cr.24:18).

Pr.Raul
Pr.Raul
Pastor do Ministério Nascido de Novo e coordenador do Seminário Teológico Nascido de Novo, Youtuber e marido da Irmã Vanessa Ângelo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *