Á Procura do Amor de Sua Vida| Deus Manda, Ou Tenho Que Encontrar?

À Procura do Amor de Sua Vida| Estourando Balões
06/10/2014
Teologia Sistemática – Antigo Testamento Divisão – Pentateuco
07/10/2014

O maior sonho das pessoas é claro e praticamente universal: ter alguém que possa amar e que devolva o amor que lhe foi dedicado na mesma medida. Logo após ser criado pelo Senhor Deus, Adão já sentia queimando dentro de si o desejo de ter uma companheira para dividir os dias e estar nos seus braços durante todas as noites. Ele estava só, e ansiava por uma mulher com quem pudesse compartilhar o que sentia no fundo da alma.

O próprio Senhor viu essa carência no homem, e disse: “Então o Senhor declarou: ‘Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda’” (Gn 2.18).

 

Adão estava só, e ansiava por uma mulher com quem pudesse compartilhar o que sentia no fundo da alma.

 

Mas para Adão foi extremamente fácil, pois Deus providenciou para ele uma companheira ideal, a mulher mais linda da face da terra! E porque não existia o pecado ainda, podemos dizer que Eva era a mulher mais perfeita!

Que homem abençoado o Adão, não é? Deus lhe deu uma esposa linda, inteligente, talentosa e absolutamente perfeita. E ele não precisou correr atrás e nem conquistá-la: Deus lhe deu Eva de presente, “de bandeja”. E Eva, por sua vez, não precisou esperar pelo príncipe encantado: após ser criada, ele já estava ali ao seu lado, prontinho. Alto, forte, bonito, educado, atencioso, ele era tudo!

 

Que homem abençoado o Adão, não é?

 Deus lhe deu uma esposa linda, inteligente,

 talentosa e absolutamente perfeita.

 

 

Após entrar o pecado na terra, tudo se complicou. O mundo deixou de ser de pessoas perfeitas para se tornar um mundo de pessoas falíveis, como até hoje. Mas a boa noticia é que ainda é possível sonhar com alguém para ser seu companheiro, para desfrutar a vida junto com você.

E do mesmo jeito que Deus se importou com o bem estar de alma de Adão, se importa com o seu e tem um plano para que você tenha uma vida feliz e abençoada. Deus quer ajudá-lo a encontrar um cônjuge que o complete, compartilhe suas alegrias e o console nos momentos de tristeza.

 

Uma grande questão

Mas surge a grande questão: como procurar e encontrar essa pessoa, o amor da sua vida? E a próxima pergunta, que muito freqüentemente ouço, é: “Deus vai mandar o meu escolhido, ou tenho que encontrar”?.

 

Muitas pessoas estão confusas sobre quem é o responsável pela busca. Podem descansar em silencio e fé, esperando que o amor da sua vida apareça do nada; que “caia do céu”? É preciso tomar a iniciativa e fazer alguma coisa para isso acontecer?

 

 

O amor da minha vida vai aparecer do nada;

 ou cair do céu? É preciso tomar a iniciativa

 e fazer alguma coisa para isso

 acontecer?

 

 

É na lama atoladora dessa incógnita que muitos estão presos, sem saber como agir. Não sabem se devem adotar uma postura de esperar em Deus, passivamente, ou se podem tomar as rédeas nas próprias mãos e fazer a coisa acontecer por conta própria. As duas idéias são excessivas, e somente levarão a frustração.

 

Quem encontra uma esposa, recebe uma bênção

 

A verdade bíblica não é nem um extremo nem outro, mas a combinação das duas idéias num equilíbrio poderoso. Você deve procurar, mas também descansar em Deus.

 

Provérbios 18.22 diz:

 

Quem encontra uma esposa

encontra algo excelente;

recebeu uma bênção do Senhor.

 

 

Considero fascinante essa passagem, pois o termo “encontra” é empregado duas vezes, e o recebimento do favor do Senhor, uma vez. Amo esse versículo, porque dele também podemos extrair varias pepitas de ouro.

Primeiro Deus está dizendo que o casamento é uma bênção. Ele quer que você tenha alguém para andar de mãos dadas durante todo o seu tempo aqui na terra. Ele também se importa com essa área da sua vida. Não é um assunto pequeno demais para o Senhor demonstrar sua direção e cuidado. Excetuando algumas pessoas que tem o dom de viver solteiras servindo a Deus, o plano dele é que você se case e constitua uma família feliz.

Nesse texto de Provérbios podemos ver também algo deslumbrante: o segredo é uma combinação de coisas. Você precisa achar, ou ser encontrado, e, ao mesmo tempo, Deus estará dirigindo seus passos. Claro que para o Senhor realmente dirigir o seu caminho, você precisa pedir que Ele aja.

Deus respeita o livre arbítrio do homem. Ele não vai impor a sua vontade, e espera que você se abra para ouvir a voz e a liderança do Espírito Santo. Mas se pedir a orientação e direção divina, Ele vai dar! Porem, ao mesmo tempo em que pede e aguarda o encaminhamento e confirmação de Deus, você precisa também fazer a sua parte, e procurar.

 

Esperando relâmpagos

Muitas vezes, nossa forma de enxergar Deus atuando é ficarmos antenados apenas para o estrondoso. Esperamos ver relâmpagos no céu e uma voz de trovão falando.

Deus, às vezes fala conosco CE uma forma sobrenatural. Isso acontece de verdade mas, de um modo geral é exceção. O modo normal que Ele usa para falar conosco é muito mais discreto, através de sua voz em nossos corações e colocando paz em nossa alma.

 

Como sabermos que Deus está no

 controle do assunto, e não é apenas a nossa

vontade imperando?

 

Só que essa área de nossa vida é tão carregada de emoções intensas que é mais difícil ficarmos confusos, ouvindo nossos sentimentos e não a direção de Deus. Como sabermos que Deus está no controle do assunto, e não é apenas a nossa vontade imperando?

Existe uma velha historia que ilustra essa questão de forma contundente. Um homem estava em sua casa quando caiu uma grande tempestade, inundando tudo. O nível da água dentro de casa chegou rapidinho bem acima dos joelhos dele.

Ao chegar à porta da frente, tentando sair, o homem se deparou com um de seus vizinhos e sua família, dentro de um barquinho de alumínio que era usado para eventuais pescarias. “Entre aqui. Tenho espaço para levá-lo embora conosco. Essa tempestade vai ficar ainda pior”, gritou o vizinho. “Obrigado”, o homem respondeu. “Vou ficar por aqui mesmo, pois Deus falou que vai me salvar”.

Após insistir mais um pouco, o vizinho bom samaritano se despediu, desejou boa sorte e foi embora com sua família.

Algum tempo depois a tempestade piorou. O nível da água já estava tão alto que o homem teve que ficar sentado na beira do telhado para não ser coberto pela água.

Então surgiu um barco de resgate, e ele foi convidado a entrar e se salvar. O homem novamente disse não, pois Deus havia falado que iria salvá-lo. Após muita insistência a equipe de resgate foi embora, à procura de outras pessoas mais dispostas a receber ajuda.

O nível da água elevou tanto que o homem precisou subir ainda mais, chegando ao ponto mais alto do telhado. Nesse momento desesperador apareceu um helicóptero, que desceu uma escada móvel para que ele pudesse ser resgatado. Ele acenou que não e repetiu que não queria ajuda, pois Deus tinha falado que iria salvá-lo.

O temporal não diminuiu, as águas caudalosas encobriram a casa e o homem terminou morrendo afogado.

Quando chegou ao céu, encontrou um anjo e perguntou: “Escuta, por que Deus não me salvou? Ele disse que iria me salvar, mas permitiu que eu morresse afogado”. O anjo respondeu: “Não. De jeito nenhum. Deus mandou dois barcos e um helicóptero, mas você recusou a ajuda de todos”.

Essa história ilustra bem a forma como muitas vezes agimos na área sentimental. Deus está atuando, respondendo ao pedido, mas nós ficamos esperando os relâmpagos e perdemos a bênção que Ele estava mandando.

 

 

Deus está atuando, respondendo ao pedido, mas nós ficamos esperando os relâmpagos e perdemos a bênção que Ele estava mandando.

 

 

Um dos meus melhores amigos, Estevão, descobriu isso a tempo e foi grandemente abençoado. Ele procurava o tchan, a faísca de paixão em suas candidatas. Esperava algo como acontece nos filmes, com fogos de artifício explodindo no ar para ter certeza de quem era a sua escolhida.

Estevão passou alguns anos procurando, e cada vez se frustrava mais e mais. Namorou maças lindas, mas nunca viu os fogos de artifício, nunca sentiu a faísca que tanto esperava e também nunca ouviu Deus falar numa voz de trovão com relâmpagos no céu, dizendo: “Essa é a sua escolhida”.

Durante todo esse tempo, Estevão tinha uma amiga muito chegada, chamada Amanda, com a qual sempre chorava suas magoas da busca incessante por sua princesa. Ela sempre o encorajava, dizendo que Deus estava no controle, que iria ajudá-lo.

Um dia, meu amigo se abriu com sua mãe, uma mulher de Deus muito sabia, e compartilhou como se sentia frustrado. Ela perguntou: “Meu filho, que tipo de mulher você procura? Quais as qualidades que espera encontrar em sua futura esposa?”.

Estevão começou a listar para a mãe o que procurava: “Eu quero que minha futura esposa seja integra e meiga como a Amanda. Quero uma mulher que tenha um compromisso com Deus idêntico ao que Amanda tem. Ah! E que possua um belo sorriso, igual ao da Amanda”. Aos poucos, ele descreveu o que buscava numa esposa e, sem perceber, em quase todos os pontos, usou sua amiga como exemplo, como referencial.

Quando Estevão terminou de falar, sua mãe olhou firmemente para ele e disse: “Seu bobo, a Amanda tem todas as qualidades que você procura numa esposa, por que ainda não pensou nela?”.

Depois da conversa, Estevão começou a ponderar sobre as palavras de sua mãe, num tempo de reflexão a sós com Deus, ele chegou a conclusão que o único problema de pensar em Amanda como sua esposa era que não tinha visto os fogos de artifício que tanto esperava. Ai, a “ficha caiu”, e ele compreendeu que fogos de artifício e relâmpagos não eram necessários!

Ao refletir mais, percebeu que próximo a ele, há tempo, estava a mulher que Deus tinha preparado para ser sua esposa! Ele descobriu que Amanda era o grande amor da sua vida e simplesmente tinha sido cego demais para descobrir!

O final da historia é muito bonito. Estevão e Amanda estão casados há mais de quinze anos, tem três lindos filhos, estão muito apaixonados um pelo outro e vivem uma vida conjugal muito feliz. Quando Estevão parou de buscar o amor da sua vida da forma errada, e enxergou como procurar dentro dos princípios bíblicos, descobriu o amor que tanto procurava.

Deus também quer ajudá-lo a encontrar seu futuro cônjuge. Mas existem alguns princípios que você precisa colocar em ação para que isso aconteça. Nos próximos capítulos, vamos fazer uma viagem de descoberta desses princípios bíblicos tão fascinantes. Você está pronto?

Pr.Raul
Pr.Raul
Pastor do Ministério Nascido de Novo e coordenador do Seminário Teológico Nascido de Novo, Youtuber e marido da Irmã Vanessa Ângelo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *