A Identidade Saqueada ( Parte XXI )

Cresce perseguição a evangélicos na América Latina
29/08/2014
Boko Haram invade cultos e decapita crianças cristãs
29/08/2014

Judá perdeu três coisas quando se prostituiu: o selo, o cordão e o seu cajado. Estes símbolos da sua identidade foram levados pela prostituta.

Selo: identidade espiritual É um símbolo da identidade espiritual. O selo ou anel de selar era a maneira pela qual uma pessoa autenticava sua assinatura num documento. Era carregado como um tipo de documento de identidade. Significa você saber espiritualmente quem você é em Deus. Esta é uma chave tremenda para exercermos autoridade espiritual. A sua autoridade está estreitamente vinculada à sua identidade, ou seja, quem você é. Judá perdeu contato com seu nome, com a identidade de filho de Jacó, Isaque e Abraão, herdeiros da promessa e linhagem messiânicas.
Cordão: identidade fraternal O cordão ou lenço é o que chamamos de identidade fraternal. Estabelece o perfil dos nossos relacionamentos. É a capacidade moral de construir relacionamentos vitoriosos. Está ligada às nossas atitudes e princípios. O cordão ou lenço servia para pendurar ao pescoço o anel de selar. Ou seja, a sustentação da nossa identidade espiritual reside nos princípios pelos quais estabelecemos e regemos nossos relacionamentos.

Não é difícil constatar como Judá foi saqueado nesta área de relacionamentos, a começar de vender José para os ismaelitas, mentir para o pai, abandonar seus irmãos, praticar o jugo desigual, perder seus filhos, perder sua mulher, e agora prostituir- se com a própria nora sem saber que era ela. Ele foi roubado na sua personalidade da capacidade moral e emocional de estabelecer relacionamentos onde ele e os outros pudessem se realizar na vontade de Deus.
Cajado: identidade ministerial O cajado é um símbolo do ministério da palavra de Deus em nós. Tipifica o chamamento, a visão de Deus para as nossas vidas. O cajado é a capacitação divina para vivermos de acordo com o propósito para o qual fomos criados.
O cajado é um símbolo não apenas do fazer ministerial, mas do ser ministerial. É quando você está granjeando as habilidades que Deus te deu e não as que ele não deu. Isto proporciona autoridade e produtividade sem grande demanda de esforço humano. Por isto não devemos almejar posições, devemos almejar nosso dom, nosso cajado, e este dom em serviço ao corpo vai construir a posição certa que devemos ocupar.

Um dos grandes segredos da unção reside no ser ministerialmente, ou seja, na afinidade com nossa identidade ministerial. Neste ponto, a vida ministerial de Judá é retratada na figura de alguém totalmente deslocado, perdido e sem expectativas em relação aos planos de Deus.

Pr.Raul
Pr.Raul
Pastor do Ministério Nascido de Novo e coordenador do Seminário Teológico Nascido de Novo, Youtuber e marido da Irmã Vanessa Ângelo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *