9 – O CONHECIMENTO DO CONTEXTO – Exegese Bíblica

Reencarnação – Espíritos com amnésia ou mentira do diabo?
01/08/2015
Discipulado: o que é, o que fazer e como começar
01/08/2015

9 – O CONHECIMENTO DO CONTEXTO – Exegese Bíblica

Do latim: Contextus significa literalmente tecer, fazer uma tela. É o texto, o que vem junto do texto, antes (pré-texto) ou depois (pós-texto). O conhecimento do contexto nos dá a forma ou o modo de o autor conseguir seu objetivo.

A. O interprete deve sempre conhecer o contexto: Para saber a significação dos textos especiais, bem como o sentido geral da passagem. Para conhecer o contexto o exegeta precisa conhecer o pré-texto e pós-texto, ou seja; aquilo que vem antes e o que vem depois do texto a ser analisado. Ambos devem ser consultados. O que nos deve orientar é a unidade do assunto e não a divisão em capítulos e versículos.

B. Capítulos e versículos: Não podemos nos deixar orientar por essas divisões porque elas não fazem parte o texto sagrado original. Foram feitas posteriormente e são arbitrárias. A divisão em capítulos foi feita por Stephan Langrom, no século XIII. A divisão em versículos foi feita por Robert Stephen, no século XVI. Há muitos erros nessas divisões.

Deve-se contudo observar, que o massoreta, desde o quinto século da era cristã já havia trabalhado sobre o texto do AT, o seu Tanak, elaborando, juntamente com a acentuação massorética, uma divisão lógica do texto e a fragmentação do mesmo em parashoth (pericopes) e sedariym (leituras), bem como a sua fragmentação lógica, facilitando assim, no respeita ao AT, o trabalho de seus citados sucessores.

C. Em alguns livros da Bíblia há dificuldade para se delimitar o contexto: Por exemplo, o Livro de Provérbios.

Os versos se subordinam a um assunto geral, mas não se relacionam entre si. Em Eclesiastes as transições de um assunto para o outro são rápidas, e por isso, é difícil percebê-las e explicá-las.

D. Considerações sobre alguns textos:

• Salmo 14:1: A expressão “não há Deus” deve vir sempre acompanhada do contexto: “diz o néscio no seu coração”.

• Gênesis 9.4: “Carne, porém, com a sua vida, isto é, com seu sangue, não comereis”. Os Russelitas, baseados neste texto, citado isoladamente, confundem o sangue (dam), com (néphsh) alma. E com isso criam um sério problema, pois baseados nesta heresia, negam ao moribundo uma transfusão de sangue.

E. Texto por pretexto: Muitos pregadores tomam o texto por pretexto, e expõem unicamente as suas idéias. As interpretações são arbitrárias e fantasiosas. Não há necessidade de se fazer isto, pois as Escrituras interpretadas legitimamente satisfazem as necessidades de todos, em todas as circunstâncias.

F. As afirmações citadas fora de seu contexto: Podem numa polêmica, trazer grandes dificuldades. Ex. O fundador do Adventismo do Sétimo Dia, baseando-se numa declaração isolada da escrita veterotestamentária, criou uma seita herética.

Pr.Raul
Pr.Raul
Pastor do Ministério Nascido de Novo e coordenador do Seminário Teológico Nascido de Novo, Youtuber e marido da Irmã Vanessa Ângelo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *