6 – ESCRITURA E RELEITURA – Exegese Bíblica

A DOUTRINA DA SALVAÇÃO SOTERIOLOGIA – Teologia Sistemática 2
29/07/2015
Visão panorâmica do espiritismo
30/07/2015

6 – ESCRITURA E RELEITURA – Exegese Bíblica

A compreensão de um texto depende da leitura que se faz do mesmo. O conhecimento do contexto é de vital importância para se conhecer as sua mensagem. A leitura de um texto pode ser prejudicada pela falta atenção ou de conhecimento por parte do leitor.

O eunuco interpelado por Filipe, o Evangelista, no caminho que ia de Jerusalém a Gaza, vinha lendo o profeta Isaías, mas, não conhecia o contexto histórico, e nem os fatos atuais, com relação ao Messias Jesus, por isso, não podia fazer uma leitura ampla e contextual daquilo que estava lendo, por isso ele disse a Filipe: “Peço-te que me expliques a quem se refere o profeta, fala de si mesmo ou de algum outro?” (Atos 8.34). A limitação do eunuco foi suprida pelo conhecimento de Filipe, que a partir da explicação desta passagem, relacionando-a com outros textos da TANAK8 anunciou-lhe a Jesus. O que Filipe fez foi uma releitura do profeta Isaías sob a ótica do cristianismo recém-nascido.

Se observarmos com atenção, todo o N. Testamento é uma releitura do A. Testamento debaixo de uma visão cristológica. Todo escritor do N. Testamento relê os acontecimentos históricos, a poesia e a profecia do Antigo Testamento olhando para Jesus. É, portanto, uma leitura antítipica, ou seja, é a encarnação das figuras, tipos e símbolos antigos dos quais ele, Cristo, é o antítipo.

6.1. Tipos de Leitor

Jesus, à pergunta do doutor da lei: “Mestre, que farei para herdar a vida eterna?” Sobrepôs uma célebre e sábia pergunta: “O que está escrito na lei? Como o interpretas?”

Na verde, o que se acha escrito pode não ser imediatamente percebido, ou então, entendido de maneira diferente, dependendo não só do tipo de leitor, como também do tipo de leitura interpretativa. Há pelo menos três maneiras diferentes de se ler um texto e, o modo como se lê o texto vai influenciar, e muito, na compreensão do mesmo. Podemos mencionar, ao menos, três tipos diferentes de leitor:

• Leitor aquém da letra: O leitor aquém da letra é aquele que não chega a compreender nem mesmo o que se acha na letra do texto 10; isso pode ocorrer em face de uma leitura apressada, por falta de atenção naquilo que se lê, ou mesmo por uma limitação cultural.

• Leitor literalista: Esse é o leitor, que apesar de reter cultura suficiente para leitura do texto se atem apenas à letra, fazendo, portanto, uma interpretação literalista. Isso pode acontecer por ignorância do leitor, ou mesmo, porque tal leitura favoreça a sua preferência doutrinária ou teológico-interpretativa. Isso pode ocorrer com freqüência, se o leitor lê sob a influência da dogmática doutrinária. Contudo, tal leitura não deve ser tomada como critério para julgar a validade da interpretação.

• Leitor além da letra: O leitor além da letra, ou mesmo do próprio texto, pode ser classificado em dois tipos:

o O leitor bem intencionado – É o leitor que ultrapassa a letra do texto de modo legítimo e justo, no sentido de descobrir o seu verdadeiro ou real significado;

o O leitor mal intencionado – Este é o leitor que vai além da letra no sentido tendencioso, de fazer o texto dizer aquilo que já preconcebeu em sua mente.

Pr.Raul
Pr.Raul
Pastor do Ministério Nascido de Novo e coordenador do Seminário Teológico Nascido de Novo, Youtuber e marido da Irmã Vanessa Ângelo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *