21 – OS DONS DO ESPÍRITO – Pneumatologia

20 – O BATISMO NO ESPÍRITO SANTO – Pneumatologia
16/09/2015
Tabeliã que negou casamento gay será homenageada
17/09/2015

21 – OS DONS DO ESPÍRITO – Pneumatologia

21.1. Definição de Dons Espirituais

Os dons do Espírito são capacidades e talentos dados a alguém pela operação interna do Espírito Santo (I Coríntios 12:4-11). Eles devem ser distinguidos do dom inicial do próprio Espírito (Atos 2:38; 10:45; 11:17, I Coríntios 12:4). Os dons espirituais também não devem ser confundidos com habilidades ou talentos naturais. A pessoa nasce com certas capacidades que podem ser desenvolvidas. Dons espirituais não são, por outro lado, um produto de nascença mas do poder do Espírito Santo.

21.2. Tipos de Dons Espirituais

São listados dons espirituais nas seguintes passagens: Romanos 12:5-8, Efésios 4:11-12, I Coríntios 12:8-10, 28-29. Várias classificações têm sido sugeridas:

• Administrativo – funcional – sinal.

• Edificação – autenticação.

• Permanente – temporário.

Alguns dos dons foram determinados como sinais (Línguas, Milagres, Cura, etc..). Outros dons permitem a igreja operar de forma mais ordenada (ajudas, governos), ou abençoa a alguns com suprimentos especiais (mostrando misericórdia, etc.). Um grande número de dons concernentes ao ministério da palavra (ensino, profecia, etc.). Aqueles dons, dados unicamente para suprir as necessidades das igrejas apostólicas eram obviamente temporários. Isso inclui todos os dons de sinais e qualquer dom que envolva a revelação direta aparte da Bíblia.

Notando os vários tipos de dons espirituais deveriamos mencionar também que certos homens talentosos estão na lista (I Coríntios 12:28-29). Os homens que ocupam estas posições têm que possuir indubitavelmente mais do que um dom que leve a cabo os seus trabalhos. Eles próprios são dons à igreja (Efésios 4:7-12). Alguns destes ofícios como Apóstolo e Profeta eram temporários.

21.3. A Fonte dos Dons Espirituais

Os dons do Espírito têm uma dupla origem. A saber:

• Eles foram dados por Cristo (Efésios 4:7-11).

• Eles são dados pelo Espírito (Coríntios 12:4-11).

Estes dois pontos podem ser reconciliados entendendo que o Espírito foi dado à igreja por Cristo. O Espírito foi chamado “o dom” da ascensão de Cristo para a igreja (Atos 2:33, João 7:39). O Espírito, tendo assim sido enviado, produz dentro de nós habilidades espirituais necessárias.
21.4. Os Dons do Espírito Foram Dados a Quem?

Todos os crentes têm dons espirituais (I Pedro 4:10, I Coríntios 12:7), contudo é correto dizer que os dons foram dados à igreja. Nem todos os cristãos são membros de uma das igrejas do Senhor, mas é vontade de Deus que eles sejam. A

igreja é o lugar apropriado para o exercício dos dons do Espírito. Os dons foram dados à igreja para seu desenvolvimento espiritual (Efésios 4:8-12; note o versículo 12; I Coríntios 12:14-31; note os versículos 27- 28). Os dons são dados aos santos individualmente, de forma que a assembléia como um todo seja abençoada.

A relação dos dons do Espírito para com a igreja pode ser vista no conceito do Novo Testamento onde se vê a igreja como o Templo de Deus, e como o Corpo de Cristo. Enquanto a regeneração “faz-nos pedras vivas” (I Pedro 2:5), são os dons do Espírito que fazem com que estas “pedras vivas” venham a formar o templo de Deus que é “bem ajustado” (Efésios 2:21). Da mesma maneira que um corpo humano tem muitos membros que contribuem para o bem-estar geral do todo, assim é a igreja local, como o corpo de Cristo, provida de toda função necessária, pela variedade de dons dentro de sua comunidade (I Coríntios 12:12-28., Efésios 4:16). À igreja foram dados dons do Espírito porque Ela é a responsável por promover o crescimento espiritual das pessoas (Efésios 4:11-16).

Talvez este seja um bom lugar para mencionar o conceito Pentecostal em que as pessoas recebem dons espirituais para serem pessoalmente abençoadas e esta é uma concepção falsa. Cada dom é para o corpo de Cristo como um todo. Nós não recebemos os dons para o nosso próprio benefício, mas para o benefício do corpo. Assim como o corpo humano há uma interdependência entre os membros. O bem do corpo deve ser o fator controlador no exercício de qualquer dom espiritual (I Coríntios 12-14).
21.5. O Regulamento dos Dons do Espírito

Considerando que os dons espirituais são dados para o benefício do corpo, e eles devem ser regulados de maneira que esta finalidade seja alcançada. Enquanto são determinadas regras específicas (I Coríntios 14:27-35), o preceito geral é permitir que o amor para com os outros controle as nossas ações. O amor é tão importante no exercício de dons espirituais que a maior exposição de amor na Bíblia é encontrada em meio a uma discussão sobre dons espirituais (l Coríntios 13:1-13).

Mencionando o regulamento dos dons espirituais notaremos que isto implica em aqueles que possuem dons espirituais poderem controlá-los (I Coríntios 14:32-33). Aqueles que perturbam os cultos de adoração com ações descontroladas não podem atribuir o seu comportamento ao poder do Espírito de Deus.

21.6. O Perigo dos Dons Espirituais

Enquanto os dons do Espírito forem dados com o objetivo de ser uma bênção eles poderão ser abusados. Contrários ao Fruto do Espírito, eles podem produzir orgulho. Às vezes aonde há uma multidão de dons espirituais, pouco existe da graça (Compare I Coríntios 1:7 com 3:1-3). Considere os seguintes pontos.

1. Os dons espirituais são dados a alguém para benefício de outros. Portanto, é notório que a aquisição de um dom espiritual não assegura uma bênção pessoal.

2. Os dons espirituais não são nenhuma marca segura que alguém é filho de Deus. Judas e Balaão receberam dons espirituais.

3. A possessão de dons espirituais, ao contrário da possessão do fruto do Espírito, de maneira nenhuma prova que a nossa vida Cristã está agradando a Deus (I Coríntios 13:1-3). Aqueles que manifestam o fruto do

Espírito estão caminhando perto de Deus. O mesmo, nem sempre pode ser dito daquelas pessoas que possuem dons espirituais.

4. Os dons espirituais podem expor-nos a certas tentações quando não são regulados pelo amor. Os Coríntios usaram os dons como meio de auto-glorificação.

Não é minha pretensão, de maneira nenhuma, menosprezar os dons espirituais, mas, contudo, pretendo advertir aqueles que abusam dos dons ou confiam neles como prova de aceitação pessoal para com Deus.

Pr.Raul
Pr.Raul
Pastor do Ministério Nascido de Novo e coordenador do Seminário Teológico Nascido de Novo, Youtuber e marido da Irmã Vanessa Ângelo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *