2 – A DIVINDADE DO ESPÍRITO SANTO – Pneumatologia

1 – O ESTUDO DO ESPÍRITO SANTO – Pneumatologia
28/08/2015
Pesquisa: Por que as pessoas saem da Igreja?
30/08/2015

2 – A DIVINDADE DO ESPÍRITO SANTO – Pneumatologia

Estudando a divindade do Espírito Santo encontramos uma tendência moderna que procura minimizar a importância das doutrinas. Em nenhum lugar essa apatia em relação as doutrinas é tão perigosa, a não ser quando tem em vista o conhecimento de Deus. Errar em relação à doutrina acerca de qualquer Pessoa de Deus é o mesmo que perverter a doutrina da Trindade, perdendo assim a pureza do real conhecimento que é proveniente do Deus verdadeiro. Não há salvação ou serviço quando não existe um conhecimento puro a respeito da Pessoa de Deus (Jr 9:23,24; João 17:3; Daniel 11:32; Oséias 6:6).

Estudar a pessoa de Deus é a atividade de maior proveito na qual o Seu povo pode se ocupar (Fil 3:8). Nada mais expande a nossa mente enquanto nos humilha. Quando aprendemos de Deus fica fortalecida a nossa comunhão com Ele e nossos corações ficam tranqüilizam-se (Jó 22:21). Sabendo que temos o Espírito Santo

habitando em nós recebemos gozo e confiança de Deus. Estas verdades devem animar a nossa fé ( I João 4:4) e provocar repúdio do pecado (I Cor 6:18,19). Que Deus use essa lição para confirmar essa grande verdade da divindade do Espírito Santo.
2.1. A Trindade

A Bíblia nos ensina que enquanto há um só Deus (Deuteronômio 6:4), há três personalidades na divindade (Mateus 28:19; I João 5:7). Neste estudo da divindade do Espírito Santo seria ajudador se relembrássemos do relacionamento entre as Pessoas do Deus Trino.

A. Deus, o Espírito Santo – Teologicamente falamos do Espírito Santo como a Terceira Pessoa da Trindade e é Ele quem Procede do Pai e do Filho (João 15:26; Salmos 104:30; Gálatas 4:6; Filipenses 1:19). “Processão Eterna” esta frase é usada para descrever o relacionamento do Espírito Santo com o Pai e o Filho.

B. Deus, o Filho – Jesus Cristo é o Filho unigênito do Pai. Cristo tem sido sempre o Filho do pai (Gálatas 4:4; João 3:16; Isaías 9:6). “Geração Eterna” esta frase é usada para descrever o relacionamento do Filho entre o pai. Teologicamente falamos de Cristo como a Segunda Pessoa da Trindade.

C. Deus, o Pai – O pai nem “procede” e nem é “gerado” por ninguém e assim falamos dEle como a Primeira Pessoa da Trindade. Devemos lembrar-nos que estes termos nunca podem implicar inferioridade às Pessoas Divinas. Mesmo que estes relacionamentos a nos não sejam compreendidos mentalmente, eles devem ser aceitos ou logo nos afastaremos da doutrina do Trinitarianismo para o Unitarianismo. Talvez fosse bom concluirmos esta parte do estudo com uma citação da velha Confissão da Fé Batista da Filadélfia:

“Neste Ser divino e infinito há três Pessoas, o Pai, a Palavra (Filho), e o Espírito Santo, de uma só substância, poder e eternidade, cada uma tendo toda a essência divina, sem dividir a tal: O pai não é gerado nem procedido de; o Filho é gerado eternamente pelo Pai; o Espírito Santo procede do Pai e do Filho; completamente infinito, sem começo, portanto, só um Deus, Que não é dividido em natureza nem ser, mas distingüido por propriedades peculiares e relativas, e por relações pessoais; qual doutrina senão a da Trindade é o alicerce de toda e qualquer comunhão com Deus, e dependência confortável nEle.”
2.2. A Divindade do Espírito Santo

As provas da divindade do Espírito Santo podem ser divididas em cinco categorias.

A. O Espírito Santo é chamado Deus – (Atos 5:3-4, 9; I Coríntios 3:16; Efésios 2:22; II Coríntios 3:17). O Espírito é chamado Adonai (Compare Atos 28:25 com Isaías 6:8-9). O Espírito é chamado Jeová (Compare Hebreus 10:15-16 com Jeremias 31:31-34).

B. O Espírito Santo está associado ao Pai e ao Filho num mesmo nível de igualdade – (Mateus 28:19) [Observe que a palavra “nome” está no singular significado assim que o poder, a glória e a autoridade do Pai, do Filho, e do Espírito Santo é uma só] (I João 5:7; II Coríntios 13:14).

C. Os atributos de Deus são dados ao Espírito Santo.

• Eternidade (Hebreus 9:14).

• Vida (Romanos 8:2).

• Onipresença (Salmos 139:7-8).

• Santidade (Mateus 28:19).

• Onisciência (I Coríntios 2:10).

• Soberania (João 3:8; I Coríntios 12:11).

• Onipotência (Gênesis 1:1-2; João 3:5).

D. As obras de Deus são dadas ao Espírito Santo.

• A criação (Jó 33:4).

• A encarnação (Mateus 1:18).

• A Regeneração (Compare João 3:8 com I João 4:7).

• A Ressurreição (Romanos 8:11).

• A inspiração da Palavra de Deus (Compare II Pedro 1:21 com II Reis 21:10).

E. A natureza do pecado ‘sem perdão’ revela a dignidade do Espírito Santo (Mateus 12:31-32).

A importância desta lição tem ênfase quando contabiliza o grande número de seitas que Satanás tem instigado a atacar a verdade da divindade do Espírito Santo. Que isso possa incitar-nos a um maior cuidado ao darmos ao Espírito Santo Seu devido lugar em nosso amor e adoração.

Pr.Raul
Pr.Raul
Pastor do Ministério Nascido de Novo e coordenador do Seminário Teológico Nascido de Novo, Youtuber e marido da Irmã Vanessa Ângelo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *