Apesar de exigências de grupos ateístas, universidade dos EUA mantém oração tradicional